Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Schaeffler viabiliza taxa de compressão variável
Sistema VCR seria especialmente útil em motores flex, já que etanol permite taxas mais altas que a gasolina

Engenharia | 15/07/2019 | 13h00

Schaeffler viabiliza taxa de compressão variável

Sistema pode ser empregado em qualquer novo projeto de motor

REDAÇÃO AB

A Schaeffler desenvolveu um sistema capaz de alterar a taxa de compressão durante o funcionamento do motor. Ele atua no ponto em que as bielas se ligam ao virabrequim.

Chamado VCR, ele pode ser adotado em qualquer novo projeto de motor a combustão e seria especialmente bem-vindo em veículos flex, já que o etanol suporta taxas de compressão mais elevadas que a gasolina. Tecnologia semelhante é adotada pelo Infiniti QX 50 em seu motor VC-Turbo.

“A tecnologia possibilita a otimização da eficiência em todas as condições de carga do motor e ao mesmo tempo permite a adaptação do processo de combustão em situações diversas”, explica o diretor executivo de pesquisa e desenvolvimento da Schaeffler América do Sul, Cláudio Castro.

O VCR permite aumentar a economia de combustível e reduzir as emissões. “É o que faltava para o motor de combustão interna atingir seu mais alto grau de eficiência”, recorda Castro. No propulsor com taxa de compressão variável, um atuador elétrico movimenta um eixo de comando que controla todas as bielas ao mesmo tempo.

Esse atuador elétrico fica fixado na parte externa do bloco do motor. Ele recebe informações de um módulo eletrônico, que conversa com outros sistemas do veículo.

Entenda como funciona o sistema de variação da taxa de compressão:




Tags: Schaeffler, VCR, Infiniti, Nissan, gasolina, etanol.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência