Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Produção de motos cresce 8,4% no primeiro semestre

Indústria | 10/07/2019 | 18h10

Produção de motos cresce 8,4% no primeiro semestre

Fornecedores tiveram dificuldade para acompanhar ritmo da indústria

MÁRIO CURCIO, AB

A produção de motos em junho somou 68 mil unidades e registrou queda de 32,7% em relação a maio. Além do menor número de dias úteis, o mês foi impactado pela dificuldade de diferentes fornecedores em dar conta da demanda aquecida por modelos de todas as faixas de cilindrada, segundo a Abraciclo, entidade que reúne os fabricantes de motos e bicicletas instalados e Manaus (AM). No acumulado do ano, as fábricas do setor montaram 536,9 mil unidades, registrando alta de 8,4% sobre iguais meses de 2018.



- Faça aqui o download dos dados da Abraciclo
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência



“Alguns fornecedores tanto de Manaus como do Sudeste tiveram dificuldade de acompanhar o crescimento da demanda”, afirma o presidente da Abraciclo, Marcos Fermanian.



Esse desabastecimento de componentes resultou na falta de produtos nas concessionárias durante junho, mês que também teve menos dias úteis que maio e anotou queda de 18,3% nas vendas em relação a maio. O mês também foi impactado pelas festas juninas, especialmente em Estados do Nordeste.

EXPORTAÇÕES RECUAM MAIS DE 50%


De janeiro a junho as fábricas instaladas em Manaus exportaram apenas 20,4 mil motos, volume 50,3% mais baixo que o registrado em iguais meses do ano passado. A retração no mercado argentino tem grande impacto nas vendas externas.

“No primeiro semestre de 2018 o país vizinho absorveu 74,9% das exportações de motos brasileiras e na primeira metade de 2019 sua fatia caiu para 49%”, recorda Fermanian.



Até o momento, a Abraciclo manteve a projeção de 1,1 milhão de motos produzidas (alta de 6,1%) e 40 mil unidades exportadas (queda de 41,2%). Fermanian acredita que pode haver uma revisão da produção para cima por causa do mercado interno, já que as vendas no atacado (das fábricas para as concessionárias) somaram 528,7 mil unidades, crescendo 17,2% sobre o primeiro semestre de 2018. O movimento é bastante próximo à alta de 16% nos emplacamentos.

MERCADO INTERNO


Até junho os emplacamentos de motos zero-quilômetro somaram 530 mil unidades e cresceram 16% sobre a primeira metade do ano passado. A média diária de vendas de janeiro a junho de 2018 foi de 3.680 motos e subiu para 4.308 em igual período de 2019.

A Abraciclo recorda que as vendas no mercado interno este ano continuam impulsionadas pela oferta de crédito. Ela se concentra especialmente na Região Sudeste, que respondeu não só pelo maior volume entre todas as regiões (quase 200 mil motos emplacadas) como também pelo maior crescimento nos licenciamentos, 20,9% sobre iguais meses de 2018.

A maior facilidade para financiar por CDC (Crédito Direto ao Consumidor) também fez recuar a participação dos consórcios, cuja fatia nas vendas era de 27,6% no primeiro semestre do ano passado e caiu para 23,2% em 2019. Pela mesma comparação, a participação do CDC subiu de 40,5% para 43,9%.



Tags: Motos, Abraciclo, Marcos Fermanian, fornecedores, exportações.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência