Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
FPT testa biodiesel de macaúba em trator agrícola
O engenheiro da FPT Industrial, Gustavo Teixeira, ao lado do motor utilizado no projeto

Combustíveis | 04/06/2019 | 15h28

FPT testa biodiesel de macaúba em trator agrícola

Próximo passo é usar a mistura B10 e B20 em caminhões e ônibus Iveco e também em geradores de energia

REDAÇÃO AB

A FPT Industrial, fabricante de motores que pertence ao Grupo CNH Industrial, concluiu os estudos feitos a partir de um teste do uso de biodiesel feito a partir de macaúba em tratores agrícolas. O projeto, feito no Technical Center em Betim (MG) e em parceria com a PUC Minas, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Bchem Biocombustíveis, utilizou biocombustível B10 e B20, misturas de 10% e 20% de biodiesel de macaúba em diesel comum (fóssil) no motor FPT N67 MAR-I, que equipa tratores agrícolas do grupo CNH.

Segundo a empresa, os resultados demonstraram desempenho e consumo equiparáveis com o diesel comercial brasileiro, com tendência de reduções nas emissões de monóxido de carbono (CO) e de material particulado (MP). Como próximo passo, a empresa pretende também realizar testes do biocombustível em caminhões e ônibus da Iveco e em motores geradores de energia da própria FPT Industrial, que também utilizam a família de motores FPT N67.

Como matéria prima, foi utilizado o óleo de macaúba extraído pela Cooper Riachão, uma cooperativa de produtores rurais da região mineira de Montes Claros. O biodiesel foi produzido em uma usina experimental por meio da transesterificação – reação química para a obtenção do biodiesel – e caracterizado em laboratório, atendendo aos padrões estabelecidos pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

“O maior desafio foi a correção da acidez do óleo, acentuada pelo armazenamento por quase um ano, para possibilitar então o processo de transesterificação”, afirma o engenheiro da FPT Industrial América do Sul e coordenador do projeto, Gustavo Teixeira.

O engenheiro afirma que a polpa e a amêndoa da macaúba têm boas características para a produção de biodiesel de qualidade. “O biodiesel de macaúba proporciona combustão mais completa, com tendência de redução das emissões em comparação com o diesel tipo B comercial. Em função do menor teor de ácidos graxos poli insaturados, tem maior resistência à oxidação que o biodiesel de soja, o que corresponde a menores impactos sobre o sistema de injeção de combustível do motor”, aponta Teixeira.

A macaúba é um tipo de palmeira nativa que atinge até 15 metros de altura e está presente no cerrado brasileiro, em savanas e florestas abertas da América tropical, Caribe e sul da Flórida (Estados Unidos). Ela é uma planta de múltiplo uso já conhecida no campo, artesanato, construção de casas, indústrias farmacêuticas e de cosméticos. Recentemente, vem sendo utilizada para produção experimental de biodiesel.



Tags: FPT, biocombustível, biodiesel, B10, B20, trator agrícola, Iveco.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência