Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Exportação de veículos acumula queda de 45%

Indústria | 07/05/2019 | 18h31

Exportação de veículos acumula queda de 45%

Argentina derruba comércio externo e impede perspectiva de mudança em curto prazo

MÁRIO CURCIO, AB

A exportação de veículos em abril somou 34,9 mil unidades, volume 10,5% menor que o de março. O acumulado de janeiro a abril teve 139,5 mil embarques, resultando em queda de 45% em relação ao mesmo período do ano passado. O motivo é a recessão no mercado argentino, que representava entre 70% e 75% das vendas externas do Brasil e atualmente tem fatia abaixo de 60%. Em valores, as exportações de veículos brasileiros caíram 41,5% ao somar US$ 3,3 bilhões. Os números foram divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).



- Faça aqui o download dos dados da Anfavea
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência





“Não há perspectiva de melhora para a Argentina neste ano, com inflação de 55% (ao ano) e taxas de juros de 70%”, afirma o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes. O executivo recorda que a eleição presidencial é mais um motivo de incerteza em 2019 em relação ao país vizinho, que impediu o crescimento da produção brasileira de veículos.

As montadoras continuam buscando novos mercados como forma de atenuar a retração argentina. “Aumentamos as exportações para a Colômbia e entraremos em países da África com veículos leves”, afirma Fabrício Biondo, primeiro vice-presidente da Anfavea.

FORTE QUEDA EM LEVES E PESADOS


Entre janeiro e abril o Brasil exportou 133,2 mil automóveis e comerciais leves, 44,5% a menos que em iguais meses de 2018. E os embarques de caminhões, 3,6 mil, resultaram em queda de 64% em relação ao primeiro quadrimestre de 2018. As exportações de ônibus caíram também, mas em 18,3% porque os fabricantes brasileiros têm tradição em exportar para outras nações além da Argentina, como Colômbia e Chile.

A exportação de máquinas agrícolas e rodoviárias de janeiro a abril somou 3,9 mil unidades. Registrou pequena queda de 2,7% porque o Brasil também tem enviado seus equipamentos para outros mercados que não o argentino. Os embarques de tratores de esteiras cresceram 42,2% e os de retroescavadeiras, 9%. O que puxou as exportações para baixo foram os tratores de rodas (-17,8%).



Tags: Argentina, Anfavea, Luiz Carlos Moraes, veículos, caminhões, ônibus, máquinas agrícolas.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência