Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Ford e metalúrgicos aprovam acordo para dispensas em São Bernardo

Trabalho | 30/04/2019 | 12h03

Ford e metalúrgicos aprovam acordo para dispensas em São Bernardo

Termos do pacto incluem bonificação por tempo de casa e requalificação profissional

REDAÇÃO AB

Reportagem atualizada às 13h30.

A Ford e o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC aprovaram um acordo coletivo para a dispensa dos funcionários da fábrica de São Bernardo do Campo (SP), afetados pela decisão da companhia de sair do segmento de caminhões na América do Sul.

O acordo inclui um Plano de Demissão Incentivada (PDI), um programa de requalificação profissional (com cursos realizados em parceria com o sindicato), apoio psicológico e possível antecipação do encerramento das atividades de manufatura, o que depende da negociação com eventual comprador. Haveria dois interessados, segundo o governador do Estado, João Doria. Um deles seria o Grupo Caoa, que admitiu a possibilidade.

A compensação financeira oferecida pela montadora foi definida a partir da combinação de condições empregatícias (horistas ou mensalistas), tempo de casa e eventual admissão do funcionário pelo potencial comprador da fábrica.



Para os horistas da produção, o PDI tem como base índices que variam de 1,5 a 2 salários por ano trabalhado. Para o metalúrgico que participar do processo de seleção e for contratado pelo novo grupo que vier a adquirir a fábrica será oferecido o índice de 1,5.

Aqueles que não forem contratados ou decidirem sair em definitivo, sem passar pela seleção, receberão o pacote de incentivos com base em 2 salários. O desligamento dos trabalhadores interessados em ficar na nova empresa só acontecerá depois do processo de seleção. Caso a venda não se concretize, todos receberão 2 salários por ano trabalhado.

A mesma lógica valerá para os mensalistas, mas com índices 0,75 e 1. Assim, o PDI para quem ficar na nova empresa terá como base 0,75 de salário por ano trabalhado e quem sair receberá 1 salário por ano de casa. A Ford informou ao sindicato que deverá manter uma parte dos mensalistas do setor administrativo. Na negociação com a montadora, o sindicato conseguiu garantir a esses trabalhadores a permanência em São Bernardo do Campo até março de 2020.

“Nosso objetivo agora é garantir a manutenção da fábrica com novos proprietários e que ela continue fabricando caminhões. As negociações estão acontecendo e vamos discutir com eles, no momento certo, as condições de trabalho daqueles que serão admitidos por esse novo patrão”, afirma o presidente do sindicato, Wagner Santana.

“A Ford e o sindicato construíram, em conjunto, um resultado benéfico aos funcionários nos aspectos econômico e social”, diz o presidente da Ford América do Sul, Lyle Watters.

“Atingimos nosso objetivo com um acordo importante para os trabalhadores e uma proteção adicional, uma vez que essa negociação independe da venda da fábrica”, recorda o coordenador geral do sindicato, José Quixabeira de Anchieta.

A montadora informa que as conversas com potenciais compradores da fábrica de São Bernardo do Campo continuam e reafirma seu compromisso em realizar o que puder para obter um resultado positivo.



Tags: Ford, sindicato, metalúrgicos, ABC, PDI, governador do Estado, João Doria, Lyle Watters, José Quixabeira de Anchieta.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência