Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Ford abre demissão voluntária na fábrica de Camaçari
Além do EcoSport (foto), a fábrica de Camaçari também monta o Ka nas versões hatch e sedã

Trabalho | 09/04/2019 | 19h06

Ford abre demissão voluntária na fábrica de Camaçari

Excedente de 700 funcionários seria motivado por queda de exportações e menor demanda interna do EcoSport

MÁRIO CURCIO, AB

A Ford confirmou a abertura de um Programa de Demissão Voluntária (PDV) para os funcionários da fábrica de Camaçari (BA), onde produz o EcoSport e a linha Ka (hatch e sedã). A alegação da montadora é a necessidade de “adequar o excedente da força de trabalho à atual demanda de mercado”.

O PDV foi aberto na segunda-feira, 8, e as adesões devem ocorrer até o dia 26 de abril. Segundo Clécio Aguiar, um dos diretores do Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari, a Ford alega um excedente de 700 pessoas no complexo industrial baiano. Destes, 450 são trabalhadores da própria Ford, que emprega 8 mil funcionários e opera em três turnos em Camaçari. Aguiar afirma que a intenção é atingir mais adesões no terceiro turno por causa dos encargos trabalhistas mais altos.

Também segundo Aguiar, a queda nas exportações (sobretudo para o mercado argentino) seria um dos motivos que levaram à decisão da Ford. O aumento da concorrência do EcoSport no Brasil também. No primeiro trimestre de 2011, quando ainda não tinha nenhum rival direto, o SUV teve 9 mil unidades vendidas. No mesmo período de 2019 foram 7,6 mil.

Já o desempenho da linha Ka no mercado brasileiro não justificaria a medida. Em seu primeiro ano cheio de vendas, 2015, quando o País enfrentava recessão, Ka e Ka sedã somaram 31,3 mil unidades no primeiro trimestre. Neste começo de 2019 foram 33 mil.

Segundo o sindicato, aqueles que aderirem ao PDV receberão os direitos legais de uma rescisão de contrato de trabalho (que inclui multa de 40% do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, FGTS) mais uma indenização adicional com limite até R$ 35 mil.

A Ford vive período difícil no País. Em fevereiro deste ano decidiu que fechará sua fábrica de São Bernardo do Campo, onde produz caminhões e o Fiesta hatch. E perdeu participação de mercado neste primeiro trimestre.



Tags: Ford, Ka, EcoSport, Camaçari, sindicato, metalúrgicos, Clécio Aguiar.

Comentários

  • joaohenrique de azevedo meyer

    setornou comum as empresas montadoras pressionar os governos , para obter resultados de seus interesses, através de demissões, PDV.etc. Muitos irão para informalidade. Poucos voltar ao mercado.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência