Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Produção de veículos anda de lado no primeiro trimestre

Indústria | 04/04/2019 | 18h36

Produção de veículos anda de lado no primeiro trimestre

Montadoras fabricaram 695,7 mil unidades, 0,6% a menos que em iguais meses de 2018

MÁRIO CURCIO, AB

A produção brasileira de veículos somou em março 240,5 mil unidades e anotou queda de 6,4% na comparação com fevereiro. A retração decorre não só do menor número de dias úteis por causa do carnaval, mas também da queda nas exportações e paralisações na Ford de São Bernardo do Campo e também na fábrica da Mercedes-Benz, no mesmo município. No acumulado do primeiro trimestre as montadoras produziram 695,7 mil unidades, total 0,6% menor que o anotado em igual período do ano passado.

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) já admite a possibilidade de rever para os números de exportação de 2019 (590 mil unidades) e talvez também os de produção (3,14 milhões) em decorrência da crise argentina.

- Faça aqui o download dos dados da Anfavea
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência



“Ainda temos de avaliar por mais um período o comportamento da Argentina e do mercado interno”, afirma o presidente da Anfavea, Antonio Megale.



Os dois segmentos que levaram à queda na produção no trimestre foram os comerciais leves (79,9 mil unidades, -13,2%) e os ônibus (6,1 mil, -11,2%). A produção de automóveis cresceu 1,5% ao atingir 664,8 mil unidades. Os caminhões tiveram alta semelhante, de 1,3%, com 24,8 mil unidades montadas no trimestre.

ESTOQUES E TRABALHO


Os estoques de veículos em março eram suficientes para suprir 41 dias de vendas, um dia a mais que fevereiro (15 dias nas montadoras e 26 nos concessionários). “O ideal são 30 dias, mas está dentro do aceitável e deve diminuir em abril, afirma Megale.

Em março a indústria automobilística empregava 130 mil trabalhadores, 0,8% a menos que em fevereiro. Na comparação com o mesmo mês do ano passado a retração é semelhante, 0,9%. Há 600 trabalhadores cumprindo layoff (suspensão temporária dos contratos de trabalho), mas não há nenhum amparado pelo Programa de Sustentação do Emprego (PSE).



Tags: Produção, automóveis, comerciais leves, Anfavea, Antonio Megale, caminhões, ônibus, empregos, estoque.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência