Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Hengst amplia capacidade para a produção de filtros no Brasil
Fachada da fábrica da Hengst em Joinville: será ampliada para elevar a capacidade produtiva em 30%

Indústria | 12/02/2019 | 16h59

Hengst amplia capacidade para a produção de filtros no Brasil

Fábrica de Joinville receberá R$ 7 milhões para elevar volumes em 30%

SUELI REIS, AB

A fabricante de filtros automotivos Hengst está ampliando sua capacidade produtiva no Brasil a fim de atender o aumento da demanda na indústria local, tanto para o mercado original (OEM) quanto para o mercado de reposição, inclusive da América Latina. Sua matriz na Alemanha escolheu a filial brasileira para abastecer todos os mercados da região. Para isto, a empresa anuncia investimento de R$ 7 milhões para elevar a capacidade produtiva de sua fábrica localizada em Joinville (SC), com obras a partir deste mês.

A unidade ganhará 2 mil metros quadrados de área construída e esta ampliação elevará sua capacidade produtiva em 30%, além de estender a área de estoque. A empresa estuda ainda a aquisição de um terreno ou galpão em São Paulo para alocar um centro de distribuição, região estratégica para o atendimento aos clientes.

O diretor presidente da Hengst na América Latina e CEO para o Brasil, Luiz Mirara, conta que os negócios cresceram 25% em 2018, para R$ 100 milhões, e que a expectativa é crescer mais 20% este ano. Os negócios são bem divididos entre OEM e aftermarket, com 50% de participação cada.

Cerca de 80% dos produtos que a empresa já fornece para clientes no mercado sul-americano – Mercedes-Benz, VWCO/MAN, Volkswagen e General Motors – são feitos no Brasil. Os demais 20% são importados da Alemanha, para onde a fábrica brasileira também exporta, além do Leste Europeu.

O executivo informa que há uma integração global na operação: “Continuaremos importando: no total, o portfólio de produtos do Grupo Hengst tem mais de cinco mil itens, parte produzida no Brasil e outra parte feita em outras filiais da Hengst no mundo.”

Mirara também revela que a empresa já desenvolve sua atuação para o mercado brasileiro de filtros industriais: “No momento, a produção no Brasil é 100% focada no mercado automotivo. O setor automotivo continua trazendo desafios e grandes oportunidades para nossa companhia, mas, de forma paralela, já começamos a nos preparar para novas demandas no futuro, que é o caso do setor industrial. As indústrias têm exigências técnicas cada vez maiores e precisam de filtros de alta qualidade e performance para garantir longa vida útil às máquinas. Certamente, a unidade tem futuro certo na produção local de filtros para o setor industrial, o que deverá acontecer de forma paralela às atividades atuais”, finaliza.

Para reforçar sua atuação também neste mercado, a Hengst comprou nos últimos três anos as operações de duas empresas especializadas no segmento de filtros industriais, a dinamarquesa Nordic Air Filtration e a alemã Delbag.



Tags: Hengst, investimento, capacidade, produção, filtros automotivos, fábrica, Joinville.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência