Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 07/02/2019 | 15h23

Ano começa mal na Argentina

Recessão segue forte em janeiro e derruba produção, exportação e vendas internas no país vizinho

REDAÇÃO AB

Produção, exportações e vendas internas seguem em forte queda na Argentina no primeiro mês do ano. A paralisação da maioria das fábricas nos dois últimos meses, para redução de estoques, levou a uma retração de 32,3% nos volumes produzidos em janeiro, na comparação com o mesmo mês de 2018. Foram fabricados apenas 14,8 mil automóveis e utilitários no país, recuo de 27,7% no confronto com dezembro.

Com a recessão detonada pela crise financeira, desde o fim do primeiro semestre do ano passado o mercado interno argentino desabou e as linhas argentinas estavam produzindo com foco quase exclusivo na exportação. Mesmo assim, as paradas nas fábricas acabaram por reduzir também as vendas externas, que totalizaram apenas 7,4 mil veículos embarcados em janeiro, uma baixa de 28,9% em relação ao mesmo mês de 2018 e expressiva contração de 67,7% sobre dezembro passado.

“Com as paradas de dezembro e sua extensão para o primeiro mês do ano, a produção baixou e causou impacto também nas exportações”, explica Luis Fernando Peláez Gamboa, presidente de Adefa, associação que reúne as fabricantes instaladas na Argentina. “Resta saber qual será o comportamento do mercado até o fim do primeiro trimestre. Enquanto isso, continuamos trabalhando para em novas negociações internacionais e na busca da melhoria da competitividade”, acrescentou o dirigente.

O mercado doméstico argentino segue em queda livre. Em janeiro as vendas aos concessionários somaram pouco mais de 30 mil unidades, cerca de metade do volume negociado um ano antes: o declínio foi de 53,4%. A retração na comparação com os negócios verificados em dezembro foi de 38%.

“O desempenho de janeiro, com o arrasto de dezembro, nos leva a ser muito prudentes sobre o comportamento do setor este ano. Em 2018 o mercado e a indústria arrancaram com uma aceleração que levou as estimativas a apontar volumes recordes de produção. Contudo, as turbulências financeiras nos levaram a concluir o ano com números de vendas e produção mais próximos ao comportamento médio histórico local”, avalia Luis Gamboa, presidente da Adefa.



A indústria automobilística na Argentina terminou 2018 com a produção anual de 466,6 mil veículos, praticamente o mesmo número de 2017. O resultado foi apoiado pelas exportações, que somaram 269,3 mil unidades, em alta de 28,5% sobre o ano anterior, graças principalmente às vendas ao Brasil. Havia previsão no início do ano passado que mercado interno argentino poderia atingir 1 milhão de emplacamentos, mas com a crise o número baixou sensivelmente para 681,8 mil, em retração de 23%, que continua a se aprofundar em 2019.



Tags: Argentina, Adefa, balanço janeiro 2019, vendas, exportação, produção, fábricas, indústria.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência