Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Máquinas iniciam 2019 com alta de 64,5%
Janeiro teve 2 mil tratores de rodas vendidos. O volume é 73,2% mais alto que o anotado no começo de 2018

Mercado | 06/02/2019 | 20h08

Máquinas iniciam 2019 com alta de 64,5%

Expectativa para o ano só não é melhor pela incerteza sobre o crédito disponível

MÁRIO CURCIO, AB

A venda de máquinas agrícolas e rodoviárias em janeiro somou 2,6 mil unidades, registrando alta de 64,5% sobre o mesmo mês do ano passado. Como ocorre em regra, os tratores de rodas responderam pelo maior volume, 2 mil unidades e acréscimo de 73,2%. O começo de ano também foi positivo para as colheitadeiras (448 unidades, +65,9%) e retroescavadeiras (110, +52,8%). Os números foram divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).



- Faça aqui o download dos dados da Anfavea
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência



“Não há o que não nos faça acreditar em um grande ano”, afirma o vice-presidente da Anfavea, Alfredo Miguel Neto. “Os resultados de janeiro foram notáveis e a produção de milho também traz a expectativa de uma grande safra”, diz.

A preocupação do executivo neste momento é com as linhas de crédito do governo para o setor. Os recursos do Pronamp se esgotaram. Do Pronaf, 80% já foram utilizados e do Moderfrota, 64%. Miguel Neto recorda que o próprio governo já alertou que haverá poucos recursos. “Nossa preocupação é que não haja um ‘desmame’ de uma hora para a outra”, referindo-se à escassez de crédito no momento da renovação dos programas.

Ele admite que alguns agricultores poderão correr para aproveitar os recursos restantes e que os bancos privados deverão preencher uma eventual lacuna deixada pelas linhas do governo.

EXPORTAÇÕES CAEM, PRODUÇÃO CRESCE POUCO


Assim como ocorre nos veículos leves e pesados, a exportação de máquinas também tem grande dependência da Argentina e por isso recuou em janeiro. O mês teve 693 unidades embarcadas, 10,6% a menos que no início de 2018. Em valores, os embarques somaram US$ 232,9 milhões, recuando 23%.

“A queda não foi maior porque estamos enviando mais máquinas de construção para os Estados Unidos e México”, recorda Miguel Neto. A exportação de tratores de esteiras somou 328 unidades no mês, 38,5% a mais que em janeiro do ano passado.

Como resultado do mercado interno aquecido e de exportações em queda, a produção de máquinas anotou leve alta de 3,5%, com 2,8 mil unidades. Até o fim de 2019 a Anfavea prevê a montagem local de 66 mil máquinas, repetindo o volume do ano passado.



Tags: Máquinas agrícolas e rodoviárias, tratores de rodas, tratores de esteiras, colheitadeiras, retroescavadeiras, Anfavea, Alfredo Miguel Neto.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência