Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Metalúrgicos da Ford no ABC Paulista terão reunião com presidente
Trabalhadores se reúnem em assembleia e agendam reunião com presidente da Ford (Foto: Adonis Guerra)

Trabalho | 22/01/2019 | 20h08

Metalúrgicos da Ford no ABC Paulista terão reunião com presidente

Encontro está previsto para fevereiro; sindicato cobra empresa sobre investimentos na planta

REDAÇÃO AB

Em assembleia realizada na manhã de terça-feira, 22, na fábrica da Ford localizada em São Bernardo do Campo (SP), os metalúrgicos conseguiram agendar uma reunião entre seus representantes e da montadora, incluindo o presidente, Lyle Watters, prevista para ocorrer entre os dias 18 e 22 de fevereiro. Os trabalhadores querem abordar a situação da fábrica paulista, incluindo investimentos e empregos.

A mobilização iniciou com caminhada interna pela fábrica, seguida da assembleia conjunta dos trabalhadores em defesa dos empregos e do futuro da montadora na região. Ao final do encontro, empregados e sindicato decidiram iniciar um processo de mobilização permanente, com a realização de assembleias internas e por áreas até a semana do dia 18 do próximo mês. O encontro entre os trabalhadores durou quase duas horas e após o término, eles voltaram ao trabalho.

“Hoje a Ford, além dos caminhões, produz apenas o New Fiesta e nenhuma planta se sustenta com um só modelo, ainda mais sendo um veículo que não possui vida longa, como a própria empresa já anunciou. Por isso é urgente a discussão de investimentos”, defendeu o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Wagner Santana.

Segundo o sindicato, os trabalhadores na Ford têm estabilidade no emprego até novembro conforme acordo coletivo negociado e aprovado em abril do ano passado. O coordenador geral da representação dos trabalhadores na Ford, José Quixabeira de Anchieta, lembrou que o acordo estabelece a discussão de um plano de investimentos.

“Nós trabalhadores fizemos a nossa parte com layoff, PPE, PDV, fusão das linhas de montagem. A cobrança é por esse retorno que estava compromissado pela empresa para viabilizar a fábrica e manter os empregos, cobrar respeito e transparência da direção da Ford”, disse.

“Decidimos que não vamos aguardar novembro chegar, quando termina o período de estabilidade, nem mesmo o segundo semestre. Vamos manter uma mobilização permanente na fábrica, vamos cobrar do presidente, vamos lutar para garantir uma nova expectativa de futuro para os trabalhadores, um cenário diferente dessa indefinição e desse risco que se desenha hoje”, reforçou o presidente do sindicato.



Tags: Ford, metalúrgicos, trabalhadores, fábrica, Lyle Watters, investimento.

Comentários

  • Kaki

    Ointeressante é que no pátio da montadora se que ver um Ford ou seja nem os próprios funcionários adquirem os carros Ford e estão protestando para a permanecia da montadora. Que estranho...

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência