Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 05/12/2018 | 20h26

Brasil segura produção na Argentina, queda do mercado doméstico já supera 20%

Fábricas no país vizinho produziram 440 mil veículos em 11 meses, em alta de 1,4%

REDAÇÃO AB

Fábricas na Argentina produziram 440 mil veículos em 11 meses, número que representa alta de apenas 1,4% sobre janeiro-novembro de 2017. Em 21 dias de atividade no mês passado, a produção de 36,8 mil unidades significou baixa de 4,8% ante os 22 dias úteis de outubro e forte retração de 18,6% sobre o volume fabricado em novembro do ano anterior.

As exportações dos fabricantes no país vizinho cresceram expressivos 28,8% de janeiro a novembro e representam até agora mais da metade da produção, com 246,4 mil veículos embarcados, principalmente para o Brasil. Esse tem sido o ponto de sustentação da indústria, desde que o mercado argentino entrou em profunda recessão este ano. Para amenizar a situação, as vendas externas vêm avançando mês a mês, somaram 26 mil unidades em novembro isoladamente, em alta de 18,2% sobre outubro e de 36,2% na comparação com o mesmo mês de 2017.

No mercado interno as vendas não param de cair. De janeiro a novembro os fabricantes enviaram 633,4 mil veículos (incluindo importados) às concessionárias da Argentina, número 20,2% menor do que o observado no mesmo período do ano passado. Em novembro foram 33,1 mil unidades, baixa de 11,1% sobre outubro e retração acentuada de 57,9% ante igual mês de 2017.

Vale lembrar que no início de 2018 a projeção era que o mercado argentino chegasse perto de comprar 1 milhão de veículos no ano, expectativa que foi revertida com a eclosão da crise cambial a partir de abril.



Tags: Argentina, produção, vendas, exportação.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência