Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Euro 6/P8 é definido pelo Conama para 2022/23
A partir de 2023 todos os caminhões novos terão limites mais apertados de emissão de poluentes estabelecidos pelo Proconve P8, equivalente a Euro 6

Legislação | 23/11/2018 | 18h20

Euro 6/P8 é definido pelo Conama para 2022/23

Conselho publica resolução sobre os novos limites de emissões de poluentes e ruídos de veículos comerciais pesados

PEDRO KUTNEY, AB

Após espera de quase sete anos e sem fazer alarde, o Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente) aprovou no intervalo do último feriado prolongado, na sexta-feira, 16, as regras da próxima fase da legislação de redução de emissões de poluentes de veículos comerciais pesados a diesel, o Proconve P8, equivalente à norma europeia Euro 6. A Resolução 490 do Conama que regula o tema foi publicada na quarta-feira, 21, no Diário Oficial da União (leia a íntegra aqui) e estabelece novas reduções da poluição veicular oriundas da queima de diesel, causada por agentes como material particulado, óxidos de nitrogênio (NOx), hidrocarbonetos e monóximo de carbono (CO).

A regulamentação era amplamente esperada pela cadeia de produção de veículos pesados no País, para definir novos projetos e estratégias comerciais para os próximos anos. A última legislação sobre o tema, o Proconve P7/Euro 5, foi adotada no País em 2012 e depois disso restou um vácuo legislativo sobre quando e como seria a próxima etapa do Programa de Controle de Emissões Veiculares para veículos pesados, o P8, só agora agendado para 2022/2023. Segundo especialistas, as emissões de alguns gases poluentes de motores Euro 6 são até 95% menores comparadas ao Euro 5.

De acordo com a resolução publicada no DOU esta semana, todos os veículos comerciais pesados vendidos no País deverão atender aos limites de emissões definidos pelo P8 a partir de janeiro de 2023, mas os novos projetos de caminhões ou ônibus têm obrigação de seguir a legislação um ano antes, em janeiro de 2022. Dessa forma o Conama atendeu às expectativas dos fabricantes, que já antecipavam que o prazo seria esse mesmo.

Para evitar o mesmo problema ocorrido em 2007, quando o P6/Euro 4 teve de ser cancelado e dar um salto direto para o P7/Euro 5 por falta de especificação técnica do diesel nacional, a resolução do Conama desta vez estabelece que o P8 será adotado com as especificações já existentes do P7 ou com novas a serem estabelecidas pela ANP.

TRÁFEGO REAL, VIDA ÚTIL E RUÍDOS



Uma das novidades do P8 é que para serem homologados os veículos também vão precisar passar por testes que vão além das bancadas controladas de testes, em situação de tráfego real, com avaliações em amplo espectro de condições de velocidade, topografia, trajetos urbanos, rodoviários e rurais, com registro obrigatório de emissões de CO2 e consumo de combustível em g/kWh. Os critérios para a avaliação em campo deverão ser aprovados pelo Ibama. Para cada família de motor, pelo menos um veículo deve ser testado na “vida real”.

A resolução estabelece ainda que os veículos homologados segundo os limites do P8 deverão continuar a apresentar níveis similares de emissões por longo período de uso e serão testados por amostragem ao longo de sua vida útil em laboratórios credenciados pelo Instituto Nacional do Meio Ambiente (Ibama). Veículos de passageiros com peso bruto total (PBT) de até 5 toneladas vão ter de conservar o volume de poluentes por 160 mil km ou cinco anos. O parâmetro aumenta para 300 mil km ou seis anos para caminhões de 3,8 a 16 toneladas de PBT e ônibus acima de 5 toneladas. Para modelos de carga acima de 16 toneladas e de passageiros mais pesados que 7,5 toneladas.

Os fabricantes deverão revalidar as medições para enquadramento no P8 constantemente, apresentando 0,3% de sua produção semestral de motores, ou no mínimo três unidades por semestre, para aferição de emissões.

Outra novidade do P8 é que a legislação agora também estabelece níveis máximos de ruídos emitidos por veículos comerciais. Os limites, cada vez mais apertados, entram em vigor gradualmente em três fases, a primeira junto com o início do P8 em 2022/2023, a segunda em 2027 para novos projetos e 2028 para todos os veículos e a terceira e última em 2033.



Tags: Euro 6, Proconve P8, emissões de poluentes, Conama, Ibama, veículos comerciais pesados.

Comentários

  • Romerovon Sohsten

    Comcerteza precisamos investir em tecnologia e estarmos a procura de melhorias de produtos com intuito de darmos mais conforto para nossos profissionais e principalmente reduzirmos as emissões de poluentes. Agora não podemos deixar de registrar que hoje nosso caminhões já estão num nível de conforto e de tecnologia bastante satisfatória , e se levarmos em consideração a infra estrutura na qual estes caminhões trafegam Brasil a fora este " gap" é gigantesco. Acho que chegou o momento do Governo fazer mais e ao invés de exigir que cheguemos a esta fase P8 , nos dê rodovias melhores e principalmente um combustível Diesel de melhor qualidade. Eles sabem cobrar , mais fazer que é bom nada !!!

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência