Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Balanço | 31/10/2018 | 16h24

Lucro líquido da FCA diminui 13,6% no ano

Resultado é impactado por custos referentes à fraude de emissões de diesel nos Estados Unidos

REDAÇÃO AB

A FCA reportou lucro líquido de € 2,33 bilhões no acumulado dos nove meses terminados em setembro. O resultado ficou 13,6% abaixo do apurado há um ano, quando a companhia registrou ganhos de € 2,70 bilhões. Em seu relatório financeiro, a Fiat Chrysler atribui o resultado itens relacionados com os custos que a montadora está comprometida a arcar nos Estados Unidos para atualizar mais de 100 mil veículos a diesel que foram fraudados com dispositivo que manipula as emissões, tal como ocorreu com a Volkswagen no escândalo do dieselgate.

No balanço, esse custo nos EUA se refere a € 713 milhões, equivalentes a US$ 825 milhões. Também houve outros custos menores, como os € 46 milhões ainda referentes aos recalls de veículos equipados com airbags defeituosos da Takata. Por outro lado, estes custos foram parcialmente compensados por menores despesas com impostos e outras despesas financeiras.

O lucro líquido ajustado (após aplicação de itens e custos especiais) encerrou os nove meses com € 3,21 bilhões, aumento de 28,4% sobre o resultado visto em mesmo período do ano passado graças ao forte desempenho dos negócios no bloco Nafta, também beneficiado por menores despesas com impostos na região.

O faturamento superou o do ano passado em 3,6% no período ao atingir os € 80,9 bilhões na soma do período de janeiro a setembro. O Ebit ajustado (lucro antes de impostos e despesas financeiras) ficou praticamente estável, passando de € 4,8 bilhões para € 4,9 bilhões. Neste resultado, foram considerados poucos itens, o que também diminuiu o impacto dos descontos.

Por região, a FCA registrou aumento das receitas em todas elas, exceto na Ásia-Pacífico, onde o faturamento líquido diminuiu 23,5% considerando os nove meses, para € 1,85 bilhão. Na região Nafta, os ganhos superaram os € 53 bilhões, alta de 7,5% sobre os € 49,3 bilhões do mesmo acumulado do ano passado.

Na Europa, Oriente Médio e África (EMEA), o grupo registrou leve alta de 1,8% ao apurar ganhos de € 16,9 bilhões.

Na América Latina, houve aumento de 3,2% do faturamento ao atingir € 5,97 bilhões. No relatório, a FCA destaca o aumento de participação da Fiat tanto no mercado brasileiro quanto no argentino, embora a alta das vendas no Brasil graças aos modelos Fiat Argo e Cronos, bem como Jeep Compass parcialmente compensou a descontinuação de modelos na Argentina e a deterioração econômica daquele país.

A receita da Maserati diminuiu 31% no acumulado do ano, para € 1,95 bilhão. Outras receitas, como a da Magneti Marelli que a partir de agora deixa de ser contabilizada no balanço da companhia após a consolidação de sua venda para a Kalsonic Cansei reduziu 1,4%, para € 3,85 bilhões.



Tags: FCA, balanço, faturamento, lucro líquido, receita, Ebit.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência