Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Estudo mostra que 21% das pessoas trocariam carros manuais por autônomos

Tecnologia | 25/10/2018 | 12h20

Estudo mostra que 21% das pessoas trocariam carros manuais por autônomos

Levantamento da Intel mostra que consumidores acreditam este será o padrão de condução em 50 anos

REDAÇÃO AB

Levantamento encomendado pela Intel e realizado pela PSB mostra que 21% dos consumidores estariam dispostos a trocar seus carros manuais por modelos autônomos. A pesquisa foi realizada com consumidores nos Estados Unidos e fatia de 63% deles respondeu ainda que os veículos autoguiados serão o padrão de transporte daqui a 50 anos. A Intel calcula que este mercado será de US$ 7 trilhões nos próximos anos.



- Faça aqui o download do estudo da Intel
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência



O estudo apontou ainda as atividades que as pessoas mais gostariam de fazer dentro do carro se não precisassem dirigir. Para 58%, o automóvel seria um meio de entretenimento e, para 57%, uma oportunidade de socialização. Já 56% gostariam de aproveitar este espaço para trabalhar e 33% consideram interessante aproveitar o tempo de transporte para fazer reuniões, cuidar da aparência (26%) ou desenvolver alguma atividade física (14%).

NOVAS OPORTUNIDADES DE NEGÓCIO


Diante das respostas, a empresa de tecnologia aponta que a condução automatizada vai destravar uma série de oportunidades de negócio. A Intel aponta que os veículos se transformarão em “módulos de transporte exponencial”. Além deste ganho, há o esperado aumento da segurança no trânsito. O Departamento de Transporte dos Estados Unidos espera que a automação reduza em 94% as mortes em acidentes e elimine as colisões por falha humana.

Estudo anterior feito pela Intel indica que a tecnologia deve salvar 585 mil vidas entre 2035 e 2045. Ainda assim, 43% dos entrevistados na pesquisa atual dizem não se sentir seguros ao abrir mão da condução para um robô. Este receio é mais claro entre as mulheres, aponta a empresa.

"Ainda precisamos preencher a lacuna entre a aceitação atual pelas pessoas dos recursos de condução automatizada e a autonomia total. Atualmente, os passageiros precisam confiar cegamente nos critérios de segurança dos fabricantes", destaca em comunicado Jack Weast, engenheiro sênior da Intel e vice-presidente da Mobileye. A empresa é uma das gigantes de tecnologia que tem apostado no emergente mercado automotivo. A companhia desenvolve processadores e sensores para veículos.



Tags: carro autônomo, Intel, pesquisa, tecnologia.

Comentários

  • RenatoAlmeida

    Soa,no mínimo, curioso o fato de que apenas 21% dos consumidores trocariam seus carros por veículos autônomos, mas os mesmos consumidores acreditam que este será o padrão de condução em 50 anos.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência