Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Mundo digital transforma a lógica do marketing no setor automotivo
Fernanda, da StratLab, defende que as equipes de marketing e de vendas trabalhem juntas para alcançar resultados melhores

Estratégia | 24/09/2018 | 17h49

Mundo digital transforma a lógica do marketing no setor automotivo

Para ampliar resultados, empresas precisam repensar a jornada dos clientes e apostar no relacionamento

GIOVANNA RIATO, AB

A antiga lógica da jornada de compra já não funciona mais. Esta é uma das conclusões de especialistas que participaram do Fórum Marketing Automotivo promovido por Automotive Business em São Paulo. “O consumidor está always on e este comportamento impacta diretamente as nossas vendas. Os nativos digitais já representam uma enorme população economicamente ativa”, diz Sandra Turchi, professora da ESPM e CEO da Digitalents. Segundo ela, este desafio fica ainda maior no Brasil, onde as pessoas passam, em média, 9 horas conectadas por dia, contra cinco horas diárias em outros países.

Conversar e atender a estes clientes é um desafio tanto quando se trata da venda de produtos automotivos ao consumidor final quanto na atração dele no ambiente B2B para realizar negócios entre empresas. Fernanda Nascimento, CEO da StratLab, aponta que em ambos os casos o desafio é o de impactar a pessoa, independentemente de ela estar consumindo algo para si própria ou negociando uma compra para a empresa em que trabalha. Ela cita que 57% da jornada de compra é feita por alguém sozinho no ambiente B2B, sem a ajuda do vendedor. “Tudo começa com uma consulta no Google, nas redes sociais. Não temos mais controle dessa jornada”, lembra a especialista. “Aquele funil de marketing que usávamos há até pouco tempo se quebrou.”

Segundo ela, o cliente é o protagonista da própria jornada, que começa quando ele descobre uma necessidade ou, no melhor cenário, quando a própria empresa fornecedora faz ele notar esta demanda. “A questão é que as marcas investem muito para trazer este cliente, mas rompem este esforço quando a venda é realizada. O consumidor continua aí depois da entrega, nas redes sociais, e se trabalharmos este relacionamento com boas experiências, podemos conduzir ele a uma nova compra”, defende. Fernanda diz que cada ponto de contato desta jornada é decisivo para alimentar esta conexão positiva e que, acima de tudo, toda jornada é única, desenhada pelo cliente, não pela empresa.

MARKETING NO AMBIENTE B2B




Pesquisa da Forrester Reasearch mencionada por ela indica que estabelecer este bom relacionamento também funciona quando o cliente é outra empresa. “Nesse grupo, 74% de quem toma a decisão de compra dizem que fecham negócio quando o vendedor mostra uma solução inteligente para o problema”, conta. Ela destaca que, no ambiente B2B, é essencial ter integração maior entre as áreas de marketing e de vendas. Essa cooperação garante a criação de campanhas adequadas e assegura que o time comercial esteja preparado.

“Não podemos mais ter uma equipe de vendas que seja responsável apenas por tirar pedidos. Estes profissionais precisam entender como ninguém do próprio negócio e do negócio do cliente para oferecer soluções”, diz Fernanda.

As empresas que se empenharam em aproximar as duas equipes tiveram resultados relevantes, conta Fernanda. “As companhias que têm estes times trabalhando juntos se diferenciam”, diz, mencionando pesquisa do LinkedIn que indica aumento de 78% na receita, de 52% na satisfação do cliente e ainda expansão de 48% no engajamento dos funcionários.

Fernanda enfatiza que há um ponto central nesta mudança de abordagem do marketing da empresa: é essencial fazer do cliente o protagonista da história, fugindo da abordagem massificada e impessoal. Sandra acrescenta: “Há grandes transformações em curso ao mesmo tempo. Todo mundo está se sentindo ameaçado, mas o pior erro é se opor à evolução e fingir que nada está acontecendo”, diz.



Tags: digital, marketing, B2B, automotivo, StratLab, Digitalents.

Comentários

  • ThiagoGalhardo

    Boanoite, tenho 38 anos, trabalho em concessionária desde 2001 e desde 2009 sou gestor em varias concessionárias e marcas, tenho uma visão bem parecida com o artigo, acho que o relacionamento com o cliente é o principal, muitos acham que deve somente publicar anúncios de vendas e eu insisto em relacionamento, Fotos com pessoas da concessionária, a senhora do café convidando para vir tomar um café conosco, o mecânico trocando óleo e os parabéns para comemorar as datas especiais, porém tenho muita dificuldade em convencer a equipe de marketing......o que acham disso???

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência