Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Elétricos | 17/09/2018 | 20h20

BYD já roda com mais de 100 automóveis no Brasil

Minivan T3 e sedã E5 vêm sendo utilizados por diferentes companhias

MÁRIO CURCIO, AB

A fabricante de veículos elétricos BYD já tem mais de 100 automóveis rodando no Brasil. Os veículos são trazidos da china. Companhias como DHL, Nestlé, Schneider Electric, CCR, Teleperformance e TLP vêm utilizando perto de 40 unidades da minivan T3.

A BYD também trouxe cerca de 70 sedãs E5, de porte médio. Philip Morris, Algar Telecom, Aldo Solar, Cemacon e Solaris utilizam o veículo. O leasing operacional é a forma mais comum de aquisição.

“Em regra os clientes gastavam R$ 3 mil por mês em média somente com combustível. Agora desembolsam R$ 4 mil/mês, o que já inclui o leasing operacional”, afirma o diretor de marketing da BYD, Adalberto Maluf.

O executivo recorda que a guarda municipal de São José dos Campos (SP) adotou recentemente 29 unidades do sedã E5 (100% da frota) e a companhia energética Enel, outros dois.

“Além do carro oferecemos a infraestrutura de recarga, com os painéis solares produzidos por nós aqui no Brasil”, diz Adalberto Maluf.



A BYD também expande sua atuação com os ônibus elétricos. “Hoje estamos em sete cidades e caminhamos para dez até o fim do ano”, estima o diretor de marketing. A empresa vem produzindo em Campinas chassis de piso alto ou piso baixo e deve terminar 2018 com 60 unidades fabricadas.



Tags: BYD, T3, E5, DHL, Nestlé, Schneider Electric, CCR, Teleperformance, TLP, Philip Morris, Algar Telecom, Aldo Solar, Cemacon, Solaris, Adalberto Maluf.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência