Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Automação no Brasil é ponto crítico para indústria 4.0
Para Mauro Toledo, gerente de projetos da Roland Berger, cobertura 4G no País ainda é pequena (foto: Luis Prado)

Tecnologia | 10/09/2018 | 15h25

Automação no Brasil é ponto crítico para indústria 4.0

País tem 30 vezes menos robôs do que na Alemanha, por exemplo

MARIO CURCIO, AB

O baixo índice atual de automação será um desafios que as montadoras e fabricantes de autopeças terão de vencer para implantar com sucesso os conceitos da indústria 4.0, como mostrou o gerente de projetos da Roland Berger, Mauro Toledo, durante o 6º Fórum IQA da Qualidade Automotiva, realizado em 10 de setembro em São Paulo.

“No Brasil há uma média de 10 robôs para cada 10 mil operadores, enquanto na Alemanha essa proporção é superior a 300 robôs/10 mil”, afirma Toledo. Outro problema é a falta de uma infraestrutura de comunicação eficiente.

“Os Estados Unidos têm cobertura 4G em 77% de seu território, enquanto no Brasil são 44%”, recorda. A falta de pessoal qualificado para lidar com a implantação e desenvolvimento desse novo momento da automação industrial é outro entrave.

“O Brasil tem poucos profissionais aptos a lidar com tecnologias da indústria 4.0. Ele ocupa o 126º lugar em qualidade de educação e o 114º em disponibilidade de engenheiros. Por isso os fabricantes terão de exercer papel ativo na formação de pessoal”, afirma o gerente de projetos da Roland Berger.



Mauro Toledo ressalta a necessidade urgente de implantação dos conceitos da indústria 4.0, começando com projetos piloto. A integração dos sistemas de Tecnologia da Informação (TI) é outro ponto importante, assim como o envolvimento da direção da companhia.

“O assunto deve fazer parte da agenda do CEO da empresa, a indústria 4.0 tem de ser administrada de cima para baixo, com compromisso claro dos executivos”, diz Toledo.



A colaboração externa por intermédio de novos parceiros, softwares e o monitoramento da concorrência são outros pontos-chave. Para a Roland Berger é preciso ainda estabelecer uma força-tarefa global para a coordenação de todas as atividades de automação.



Tags: Indústria 4.0, robôs, Roland Berger, Mauro Toledo.

Comentários

  • MansuetoJR.

    Eutive a sorte de trabalhar em toda a cadeia como técnico, engenheiro, supervisor e gerente, com isso eu consigo ver com clareza a necessidade de todos os envolvidos na indústria 4.0, mas o que falta é o conhecimento dos próprios Directors, Managers e CEOs e da própria população do que essa nova revolução industrial pode mudar em todos os sentidos da vida das organizações e de todos mundo...!!! Hoje como Sócio diretor de uma empresa de Automação e Mecatrônica vejo que as organizações precisam mudar a forma de pensar, as novas empresas precisam nascer automatizadas para reduzir os custos de produção e entrar de vez na revolução 4.0.....!!!!

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência