Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Estratégia | 04/09/2018 | 18h50

Aptiv investe para produzir mais no Brasil

Empresa fruto da cisão da Delphi trabalha na ampliação e modernização de três fábricas locais

GIOVANNA RIATO, AB

Estabelecida no fim de 2017, a Aptiv já dá passos importantes para se firmar como um negócio independente no Brasil. Fruto de cisão da Delphi, a companhia oferece soluções de arquitetura eletrônica, segurança e software, o que chama de cérebro e sistema nervoso dos veículos. A empresa ficou com a sede em São Caetano do Sul, no ABC paulista, enquanto a Delphi Technologies se mudou para Piracicaba.

Paulo Santos, vice-presidente da empresa no Brasil, confirmou durante o Congresso SAE, que acontece até quarta-feira, 5, em São Paulo, que a empresa tem investimentos em curso no País. Das cinco fábricas locais, três passam por ampliação e modernização entre este e o próximo ano. Em Conceição dos Ouros (MG) a companhia vai duplicar a capacidade produtiva, em Espírito Santo do Pinhal (SP), vai modernizar a operação e erguer um novo edifício e, em Jambeiro (SP), instalará estrutura para a fabricação de componentes eletrônicos. Santos não revela o valor do aporte, mas garante que 2018 é ano de “retomada dos investimentos na região”.

A decisão de investir atende ao aumento da demanda local e ao ganho de participação da Aptiv, conta. “Estamos crescendo dois pontos porcentuais acima da média do mercado.” Há também um aumento importante das exportações da companhia, que chegam a mais de 25 países, incluindo nações europeias, Índia, China, México e Estados Unidos. “Na crise aceleramos as vendas externas para aproveitar a capacidade local.

TECNOLOGIA PARA A NOVA MOBILIDADE


“Fornecemos para todas as grandes montadoras no Brasil e elas gostaram do posicionamento mais focado em soluções de mobilidade. Aqui há grande interesse por tecnologias de conectividade para os veículos e temos aproximado os clientes com estas novidades localmente”, diz Santos.

O executivo aponta que a Delphi, agora Aptiv, é um exemplo de empresa que soube se reinventar diante da crise global de modelo de negócio na indústria automotiva. No Brasil houve ainda o desafio adicional causado pela retração da economia. “Repensamos muitas coisas, mas mantivemos a capacidade das nossas áreas de engenharia e pesquisa e desenvolvimento”, garante.

Segundo ele, o Brasil tem competências importantes, que podem contribuir para avanços globais. “Temos uma competência grande para desenhar produtos de transição, que não são a tecnologia mais avançada, mas a solução média, intermediária”, conta.

Globalmente, a companhia trabalha fortemente o desenvolvimento de veículos autônomos com uma série de iniciativas, incluindo uma parceria com a Lyft, concorrente da Uber nos Estados Unidos, com quem a empresa testa uma frota de carros autônomos em Las Vegas. “Aumentamos de oito para 30 o número de carros na frota. Os clientes que viajam nestes modelos mostram níveis muito altos de satisfação”, diz.

O projeto conta com outros parceiros, como BMW, fabricante dos carros, e Hertz. “É interessante trabalhar com este novo modelo, mais colaborativo. Para nós tem sido um aprendizado importante tanto da tecnologia, quanto do modelo de negócio”, avalia. Segundo Santos, a Aptiv já entendeu que a indústria precisará de parcerias valiosas para atender às demandas do futuro.



Tags: Aptiv, investimento, ampliação, fábrica, capacidade produtiva.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência