Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Renault completa 4 milhões de motores produzidos no Brasil
Fábrica de motores da Renault celebra 4 milhões de unidades produzidas em 18 anos de operação

Indústria | 30/08/2018 | 20h02

Renault completa 4 milhões de motores produzidos no Brasil

Fábrica paranaense tem capacidade para montar 600 mil unidades por ano

REDAÇÃO AB

A Renault celebrou o marco de 4 milhões de motores produzidos no Brasil, na fábrica integrada ao complexo industrial Ayrton Senna, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba (PR). A unidade, que tem capacidade para montar 600 mil unidades por ano, é hoje responsável pela produção dos motores 1.0 e 1.6, que equipam toda a linha atual de produtos da marca feita no País.

Curitiba Motores (CMO), como é conhecida, dedica atualmente 40% de sua produção ao mercado de exportação. Além disso, também produz componentes para o mercado nacional e para exportações, como blocos, cabeçotes, virabrequins e calas desde 2001.

“A CMO é uma unidade industrial Inserida no contexto da indústria 4.0, reunindo inovações que nos possibilitam fabricar motores de alta tecnologia. Chegar a 4 milhões de unidades produzidas é um momento de alegria e orgulho para todo o nosso time, sobretudo acompanhando a grande evolução tecnológica que a Renault realizou em seus motores ao longo do tempo”, afirma o diretor de fabricação de motores da Renault, Carlos Martin.

Quando iniciou suas operações, em 2 de dezembro de 1999, portanto há quase 19 anos, a CMO tinha capacidade de 280 mil/ano. Na época, montava o motor 1.6 16V para três veículos de produção nacional: Scénic, Clio e o Clio Sedan. Também era exportado para a Argentina para aplicação na linha Mégane.

No ano 2000, seu primeiro ano cheio de produção, foram feitos 30 mil motores. A partir de 2002, a fábrica diversificou sua produção, incluindo também os motores 1.0 8V e 16V. Também foi feito na unidade o motor 1.2 16V para exportação. Com essa gama, a Renault atingiu, em 2006, o seu primeiro milhão de unidades produzidas no Brasil – marca que seria duplicada em 2011 e que chegaria a 3 milhões em 2014.

Já em novembro de 2016, os motores da Renault deram um salto tecnológico com a chegada dos propulsores 1.0 SCe de três cilindros e 1.6 SCe de quatro cilindros, sigla para Smart Control Efficiency com inovações vindas da Fórmula 1. Totalmente em alumínio, os motores 1.0 e 1.6 SCE são 20 kg e 30 kg mais leves que seus antecessores, respectivamente. A produção de blocos e cabeçotes de alumínio para estes novos motores começou neste ano e para isso a planta recebeu investimento de R$ 350 milhões.



Tags: Renault, motores, fábrica, 4 milhões, CMO, Curitiba, complexo industrial.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência