Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Jato Dynamics estima 2,55 milhões de veículos leves vendidos em 2019
Vitor Klizas acredita que a barreira dos 3 milhões de veículos será rompida em 2024 (foto: Luis Prado)

Indústria | 27/08/2018 | 12h17

Jato Dynamics estima 2,55 milhões de veículos leves vendidos em 2019

No entanto, capacidade ociosa da indústria continuará acima dos 50% até 2020

SERGIO QUINTANILHA, PARA AB

Depois de chegar ao pior nível da queda em 2016, seguido de lenta recuperação, o mercado brasileiro de veículos leves vai superar, em 2019, o nível de vendas internas que tinha em 2015. A previsão foi feita por Vitor Klizas, presidente da Jato Dynamics, durante apresentação no Workshop Planejamento Automotivo 2019, realizado por Automotive Business na segunda-feira, 27, em São Paulo. Klizas participou da palestra “As Previsões dos Consultores”. Segundo ele, o total de veículos leves vendidos no próximo ano será de 2,55 milhões.

De acordo com as projeções da Jato Dynamics, o mercado de automóveis romperá a barreira dos 2 milhões este ano e chegará a 2,19 milhões em 2019. No caso dos comerciais leves, a subida será bem suave, passando dos 355 mil deste ano para 358 mil em 2019. A Jato Dynamics prevê um crescimento constante nos próximos anos, atingindo a marca de 3,14 milhões de veículos leves em 2025.

A barreira dos 3 milhões será rompida em 2024, com um total de 3,04 milhões. Portanto, trata-se de um aumento de 1 milhão de veículos leves em um período de apenas sete anos (de 2016 a 2023).

Klizas provocou a plateia, formada por executivos da indústria automobilística, sobre a crença que é preciso ter nos forecasts. “O passado é uma lembrança, o futuro é um mistério”, disse, acrescendo que as projeções da Jato Dynamics são feitas em parceria com a LMC Automotive, empresa mundial especializada em forecasts. Para a América do Sul, as empresas devem considerar que o próximo ano ainda deverá ter uma queda no mercado da Argentina.

“Em 2019 o Brasil será a grande alavanca propulsora de negócios na América do Sul”, afirma Klizas, presidente da Jato Dynamics.



Por isso, sem a participação do Brasil, o mercado de veículos leves na América do Sul só voltará a crescer em 2020 e atingirá 1 milhão de unidades em 2025.

PRODUÇÃO VS. CAPACIDADE INSTALADA


Quanto à produção, a previsão da Jato para o Brasil é que se manterá no mesmo nível em 2019, crescendo a partir de 2020 e ficando bem próxima dos 3 milhões de veículos leves já em 2023. Como a capacidade ociosa das fábricas instaladas no Brasil chegou a 60% em 2016, Klizas prevê que a indústria ainda levará um tempo até que a produção nas fábricas supere a grande ociosidade.

Isso ocorrerá somente daqui a dois anos. E mesmo assim na proporção de 51%-49%. “Estamos falando de cenários realistas, com produção em dois turnos de oito horas”, destaca Klizas. Somente em 2025 (nove anos depois), a indústria automobilística conseguirá reverter os péssimos números de 2016, aí sim produzindo com 60% da capacidade instalada.

Como costuma fazer em suas apresentações, Klizas também abordou a questão do conteúdo e dos preços dos carros, para ilustrar como as mudanças no perfil do consumidor afetaram a indústria automobilística. Segundo os estudos da Jato Dynamics, os consumidores passaram a exigir mais conteúdo e tecnologia nos carros, por isso em alguns segmentos o preço médio subiu muito acima da inflação. A média de preços de sedãs da categoria do Toyota Corolla e do Honda Civic, por exemplo, passou de R$ 65.247 em 2015 para R$ 104.042 em 2018.



Tags: Veículos Leves, Vitor Klizas, Jato Dynamics, LMC Automotive, Honda Civic, Toyota Corolla.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência