Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Daimler separa operações em nova estrutura global

Estratégia | 27/07/2018 | 20h34

Daimler separa operações em nova estrutura global

Três divisões, Mercedes-Benz, Daimler Truck e Daimler Mobility, serão empresas independentes

REDAÇÃO AB

Seguindo o movimento de outros players da indústria automotiva global, o Grupo Daimler anuncia a decisão de criar uma nova estrutura global para suas operações, com três divisões que passam a ser empresas independentes e focadas em seu segmento. A estratégia prevê que a Mercedes-Benz responderá pela área de automóveis e vans, a Daimler Truck fica com as operações de veículos comerciais como caminhões e ônibus, e a divisão de mobilidade se fundirá com a de serviços financeiros para formar a Daimler Mobility. Todas as três novas companhias serão sociedades anônimas de capital alemão (Aktiengesellschaften ou simplesmente AG) com sede em Stuttgart, Alemanha. A reestruturação está sendo denominada pela empresa de Project Future.

Em nota, a companhia defende que a nova estrutura tornará o grupo apto a tratar dos assuntos futuros com maior liberdade empresarial para as divisões, com foco no mercado e no cliente, bem como na consolidação de parcerias mais rápidas e flexíveis. A divisão e toda a sua estrutura foi aprovada pelo conselho de administração e pelo de supervisão do grupo e deverá ser colocado para aprovação na reunião anual de acionistas agendada para o dia 22 de maio de 2019.

Uma vez aprovada, a Daimler prevê que a reestruturação corporativa começa a ser implementada já em 2018 e perdurará ao longo de 2019, devendo ser concluída até 1º de janeiro de 2020.

“O Project Future é a continuação consistente de nossa estratégia. Estamos reformulando nossa organização para colocar a Daimler na melhor posição para o futuro: tecnológica, cultural e estruturalmente. No centro de todas essas mudanças estão as necessidades de nossos clientes em todo o mundo: com a nova estrutura, poderemos oferecer soluções de mobilidade ainda melhor adaptadas às suas necessidades”, declarou o CEO do Grupo Daimler, Dieter Zetsche.

O membro do conselho de administração da Daimler e responsável por finanças e controladoria, Bodo Uebber, disse que as mudanças devem gerar custos na faixa de três dígitos de milhões de euros, o que inclui encargos tributários decorrentes das reorganizações exigidas pela legislação societária. Também implicará em custos operacionais adicionais nos próximos anos. No entanto, ele garante que novas iniciativas serão introduzidas ao mesmo tempo para reduzir os custos e compensá-los totalmente no médio prazo.

O vice-presidente do conselho de supervisão e presidente do conselho de comissão de trabalhadores, Michael Brecht, acrescentou que um item importante no processo do Project Future que é a conciliação por interesses dos funcionários. “Garantimos uma reconciliação de interesses sem precedentes na Alemanha, a garantia de emprego até o fim de 2029, que é um sinal importante para salvaguardar nossos empregos no país.”

Segundo ele, a reconciliação de interesses inclui também um acordo para investir € 35 bilhões na Alemanha no período de 2018 a 2024.

O anúncio da nova reestruturação do grupo foi feito na quinta-feira, 26, mesma data em que a Daimler divulgou seus dados financeiros para o primeiro semestre. O balanço registra desempenho apertado: o faturamento ficou estável na comparação anual, com leve crescimento de 0,75% ao encerrar o período em € 80,5 bilhões. No entanto, o Ebit (lucro antes de juros e impostos) apurou queda de 21,3%, para € 5,77 bilhões. O lucro líquido também caiu 19,1% ao fechar o primeiro semestre com € 4,17 bilhões.



Tags: Daimler, divisão, operação, Mercedes-Benz, Daimler Truck, balanço, lucro.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência