Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Internacional | 11/06/2018 | 20h01

Alemanha manda Mercedes fazer recall de 774 mil carros diesel na Europa

Autoridades ordenam reprogramação de sistema de controle de poluentes

REDAÇÃO AB

Em mais um capítulo que coloca em dúvida a efetividade dos modernos sistemas de controle de poluentes de veículos diesel, a Daimler, fabricante dos veículos Mercedes-Benz, está sendo obrigada a fazer um recall de 774 mil carros e vans vendidos na Europa. A KBA, agência federal alemã de regulamentação de normas veiculares, ordenou que a fabricante execute nessas unidades a reprogramação do software que controla as emissões de motores Euro 6, depois de descobrir cinco operações irregulares do dispositivo, que desativa o sistema de contenção de gases nocivos em determinadas circunstâncias.

Segundo agências internacionais noticiaram na segunda-feira, 11, estão envolvidos no megarecall ao menos três modelos Mercedes-Benz: o sedã Classe C, o SUV GLC e a van Vito, todos equipados com motores diesel Euro 6 e vendidos somente em países da Europa.

Logo após uma reunião com o CEO do Grupo Daimler, Dieter Zetsche, o ministro alemão dos Transportes, Andreas Scheuer, divulgou comunicado informando que a fabricante de veículos se comprometeu em fazer uma atualização do software que controla o sistema de emissões dos veículos envolvidos. “Foi ordenado o imediato recall formal devido a funções proibidas de desligamento [detectadas no sistema]”, diz a nota oficial.

A decisão foi comunicada após duas reuniões anteriores entre representantes da Daimler com auditores alemães, nas quais a fabricante de veículos falhou em provar que seu sistema de emissões estava funcionando corretamente. Ao contrário do Grupo Volkswagen, que em 2015 admitiu ter utilizado em 11 milhões de carros um software que fraudava os níveis de gases poluentes de seus motores diesel em bancadas de testes, a Daimler nega ter cometido irregularidades propositais para fraudar suas emissões. Há cerca de um ano a companhia já havia convocado 3 milhões de veículos na Europa para fazer ajustes no software do sistema de emissões diesel.

Ao aceitar fazer o recall com custo estimado por analistas em torno de € 100 milhões – e se isso realmente resolver o problema –, a empresa tenta se livrar de multas pesadas, que no caso da Volkswagen somaram US$ 31 bilhões até agora. Segundo a revista alemã Der Spiegel, o ministro Scheuer teria ameaçado aplicar sanções de € 3,7 bilhões em relação às irregularidades auditadas nos modelos Mercedes-Benz. O recall é uma saída bem mais barata.



Tags: Daimler, Mercedes-Benz, diesel, emissões, Alemanha, dieselgate.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência