Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Yaris coloca Toyota na briga do mercado acima de R$ 60 mil
Novo Toyota Yaris produzido no Brasil começa a ser vendido em versões hatch e sedã

Lançamentos | 07/06/2018 | 18h00

Yaris coloca Toyota na briga do mercado acima de R$ 60 mil

Versões hatch e sedã vão garantir mais espaço à marca no Brasil

PEDRO KUTNEY, AB

Texto atualizado 08/06/2018 às 11h00

Com cerca de uma década de atraso em relação ao projeto original, o Yaris chega ao Brasil produzido pela Toyota em Sorocaba (SP), na fábrica que inaugurou em 2012 para fazer um carro mais popular, o Etios, que na época entendeu ser a oferta mais adequada à renda do País. Mas a crise econômica fez a entrada do mercado mudar para o andar de cima, onde restaram consumidores que podem comprar um veículo zero-quilômetro – e querem coisa melhor. Com preços de R$ 60 mil a R$ 80 mil, o Yaris nacional vem cobrir o espaço entre Etios e Corolla deixado para trás pela Toyota.



O Yaris nacional coloca a marca japonesa na briga por um espaço que hoje representa algo como 44% do mercado brasileiro, na porção de cima do segmento representada pelos chamados compactos B hatch e sedã premium, modelos acima de R$ 60 mil e com motorização superior a 100 cavalos. As vendas de carros desse tipo cresceram respeitáveis 47% no primeiro quadrimestre, de 89,5 mil em janeiro-abril de 2017 para 131,7 mil este ano. Nesse campo de jogo os principais concorrentes são Volkswagen Polo e Prisma, Fiat Argo e Cronos 1.8, Hyundai HB20 e HB20S 1.6, Honda Fit e City e Chevrolet Onix e Prisma 1.4.

Portanto, não é nada desprezível o potencial de venda e de renda do Yaris, que chega ancorado na boa reputação da Toyota – marca que consegue fazer o Corolla, acima de R$ 100 mil, figurar entre os 10 veículos mais vendidos do País. A expectativa é de vender 6 mil Yaris por mês, 55% da carroceria hatch e 45% do sedã, e 95% deles equipados com transmissão automática tipo CVT – o câmbio manual de seis marchas só está disponível na versão de entrada XL do modelo.

Para acomodar o Yaris em sua linha de produtos, a Toyota eliminou da lista versões mais baratas do Corolla e as mais caras XLS e Platinum do Etios – o modelo de entrada da marca agora será vendido em apenas duas versões de cada carroceria hatch e sedã, com preços que variam de R$ 48.400 a R$ 59.960.

“Os clientes do Yaris virão de duas frentes: retenção dos compradores das versões mais altas do Etios e mais baixas do Corolla; e conquista da concorrência”, avalia Maurílio Pacheco, gerente de produto da Toyota do Brasil. O perfil dos prováveis compradores, segundo Pacheco, é de “gente que está evoluindo” no consumo, elevou seu padrão de qualidade e compra para “uma classe acima”.

“Qualidade superior é item obrigatório no próximo carro desse cliente [que está ascendendo no mercado de consumo]. Por isso fizemos o Yaris completo, sem opcionais que desvalorizam o veículo”, destaca Miguel Fonseca, vice-presidente executivo da Toyota do Brasil.



São clientes que buscam automóveis com melhor oferta de conforto, acabamento, segurança e conectividade. “Por isso desistimos de oferecer versões de entrada mais baratas”, afirma Pacheco. Nesse sentido, a estimativa é que as vendas do Yaris vão se concentrar nas versões mais caras XLS, que deverá representar 26% do mix, e XS (24%), enquanto a intermediária XL Plus deve ficar com 28%, restando 17% para a de entrada XL com câmbio CVT e apenas 5% para a XL manual.



O Yaris já pode ser encomendado, mas o hatch chega às concessionárias Toyota no Brasil somente na primeira quinzena de julho e o sedã mais para o fim do mês que vem.



VERSÕES E MOTORIZAÇÃO



Serão vendidas cinco versões das carrocerias hatch e sedã. As três primeiras do hatch, XL manual (R$ 59.590), XL CVT (R$ 65.590) e XL Plus Tech CVT (R$ 69.590), têm motor 1.3 de 101/94 cv (gasolina/etanol) e a de entrada XS é a única oferecida com câmbio manual de seis marchas, as outras duas XS (R$ 74.590) e XLS (R$ 77.590) têm motorização 1.5 de 110/105 cv e transmissão CVT. Todas as opções do Yaris sedã tem motor 1.5: XL manual (R$ 63.990), XL CVT (R$ 68.690), XL Plus Tech CVT (R$ 73.990), XS (R$ 76.990) e XLS (R$ 79.990).



As opções de powertrain oferecem economia razoável e desempenho adequado, com torque de 12,9 kgfm (1.3) e 14,9 kgfm (1.5). Os dois motores Dual VVTi, com bloco e cabeçote de alumínio, duplo comando variável de válvulas e velas de iridium, já eram produzidos em Porto Feliz (SP) para o Etios, mas a central de gerenciamento eletrônico de 32 bits precisou passar por recalibração para usar o câmbio CVT, fornecido importado pela Aisin (fabricante sob controle acionário da Toyota).

O resultado foi médio: o Yaris automático oferece respostas lentas ao acelerador, mas deslancha bem depois de embalado - para desempenho melhor, precisava de motor mais potente, como o 2.0 do Corolla que usa o mesmo CVT. A transmissão agora também tem função de freio-motor, que reduz automaticamente a marcha quando se tira o pé do acelerador em uma descida. A mesma Aisin produz no Brasil e fornece a caixa manual, cada vez menos procurada e oferecida.

BEM AJUSTADO




Tanto hatch quanto sedã do Yaris têm perfil fluído que garante boa penetração aerodinâmica

Com cerca de 300 mil unidades vendidas por ano, o Yaris é o segundo compacto B mais comprado no mundo, com presença em 120 países – número que deverá aumentar quando o Brasil começar a exportar o carro para países da América do Sul, o que deve ocorrer mais adiante. Atualmente a Toyota produz o modelo em oito fábricas com algumas variações.

O Yaris brasileiro é diferente do hatch de mesmo nome que circula na Europa. O modelo feito aqui é o mesmo introduzido pela Toyota nos mercado asiáticos fora do Japão, mas foram feitos ajustes. A começar, claro, pela recalibração da suspensão, com altura do solo elevada em 13 mm para passar melhor pelas irregularidades das ruas e estradas do País. A engenharia brasileira também refez a calibração de motor e câmbio, ganhando um pouco mais de potência com a aplicação de novo sistema de exaustão.

O sistema multimídia foi especialmente desenvolvido no Brasil para a Toyota pela Harman. A qualidade do som no interior foi melhorada com aplicação do filtro eletrônico Clarifi. Foram adotadas 27 contramedidas para melhorar o isolamento acústico da cabine. Em testes realizados na Universidade Mauá, o Yaris a 120 km/h teve ruído de 64,4 db detectado a bordo, o que segundo a Toyota é o melhor nível da categoria.

Outra qualidade que o Yaris tem acima dos concorrentes, segundo garante a Toyota, é sua eficiência de frenagem, de 100 km/h à parada total em 50,5 metros, conforme medições também feitas na Mauá.

A carroceria é construída com aços de alta resistência e deformação programada para absorver impactos em caso de acidentes. O novo Yaris mede 4,14 m de comprimento (4,42 m na versão sedã), tem 1,73 m de largura, 1,49 m de altura e 2,55 m de distância entre eixos. O porta-malas do hatch acomoda 310 litros, enquanto no sedã a capacidade é de 473 litros. No interior, a ausência do túnel central melhora o conforto para um possível passageiro sentado no meio do assento traseiro.

COMPLETO DESDE A VERSÃO BÁSICA




O interior do Yaris não tem luxos, mas tem acabamento honesto

O Yaris tem pacote de equipamentos bastante completo de segurança e conforto desde a versão mais básica XL, que inclui itens de série como controle eletrônico de estabilidade (ESC) e tração, assistência de partida em rampa, direção elétrica, comandos no volante, faróis com regulagem elétrica e acendimento automático, faróis de neblina, rodas de liga leve de 15” calçadas com pneus 185/60, acionamento elétrico de vidros e travas, ar-condicionado, retrovisor eletrocrômico, fixador Isofix para cadeiras infantis, computador de bordo com tela LCD de 2,5”.

A versão XL com câmbio CVT adiciona controle de velocidade de cruzeiro e função Eco Driving do computador de bordo.

A versão XL Plus Tech adiciona à lista de equipamentos descansa-braços traseiro, detalhes internos na cor prata, ar-condicionado automático digital, chave presencial smart entry e partida sem chave no botão, banco traseiro rebatido 40/60 na versão hatch e central multimídia com tela de 7” sensível ao toque com funções de rádio AM/FM, MP3, entrada USB, conexão auxiliar Bluetooth, Toyota Play+ (sistema de espelhamento de aplicativos com tecnologia Harman Kardon) e navegador Tom Tom para sistemas operacionais IOS e Android e Waze para IOS.

Um degrau antes do topo da linha, o Yaris XS agrega volante, manopla do câmbio, acabamento das portas e bancos revestidos em couro, grade com detalhes cromados, rodas em dois tons (preto e prata), retrovisor externo com rebatimento elétrico, câmera de ré, tapetes em carpete e computador de bordo com tela colorida TFT de 4.2”, que armazena histórico de viagem, consumo a cada cinco minutos e mensal (km/l), distância percorrida, histórico mensal de valor (R$) e consumo de combustível (litros), além de ranking de eficiência em que é possível elencar os três melhores períodos de economia.

Por fim, a versão de topo XLS tem teto solar elétrico, sensor de chuva, maçanetas cromadas, faróis projetores com lâmpadas halógenas, lanternas em LED e sete airbags (adicionando aos dois frontais obrigatórios, dois laterais, dois cortina e um para os joelhos do motorista).



Tags: Toyota, Yaris, lançamento, Etios, Corolla, mercado, hatch B premium, sedã B premium.

Comentários

  • RobsonLuis Rossate

    Gosteimuito das carrocerias...gostei demais do hatch..quero um desse......

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência