Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Presidente do Grupo ZF, Wilson Bricio, também se torna CEO da TRW
Wilson Bricio, presidente do Grupo ZF na América do Sul, se torna o novo CEO da TRW no Brasil

Carreira | 24/04/2018 | 16h24

Presidente do Grupo ZF, Wilson Bricio, também se torna CEO da TRW

Empresa também reconfigura lideranças para operação integrada

REDAÇÃO AB

O presidente do Grupo ZF na América do Sul e CEO da ZF no Brasil, Wilson Bricio, passa a acumular também a função de CEO da TRW Automotive no País, como parte da integração e incorporação dos negócios, iniciadas em 2015, após o anúncio da compra da TRW pela ZF. Desde então vem sendo realizado o processo de integração de pessoas, portfólio e estruturas de áreas, como gestão de materiais, aftermarket e vendas.

“Além de ser o País a receber a primeira planta industrial fora da Alemanha, especificamente no Brasil, a empresa teve na região um processo de integração acelerado em relação ao global, tendo atualmente já grande parte de suas estruturas integradas, priorizando as interfaces com o mercado”, afirma Bricio.

Por sua vez, Moises Bucci, até então o CEO da ZF-TRW, suportará o processo de integração até meados deste ano. Segundo a empresa, depois disso ele se despedirá do grupo.

Com a integração, outros executivos também receberam novas posições: Marcel Oliveira é nomeado vice-presidente de recursos humanos e segurança da informação, Dirk Esterle assume a vice-presidência de finanças e TI (tecnologia da informação), enquanto Tarcisio Costa é apontado como vice-presidente de gestão de materiais. Além deles, Marcelo Oliveira e João Lopes são nomeados como diretores de qualidade e aftermarket, respectivamente.

GIGANTE AUTOMOTIVO


Com a compra da TRW, a ZF tornou-se uma das maiores fornecedoras do setor automotivo. Antes da aquisição, em 2015, a atuação da ZF na América do Sul era focada no segmento de veículos comerciais pesados. Com a integração da TRW, o novo portfólio conta agora com uma ampla variedade de tecnologias e produtos também para o segmento leve, que abordam as megatendências globais crescentes em segurança, eficiência e direção autônoma.

A ZF então passou a oferecer sistemas e componentes para segurança ativa e passiva, principalmente para automóveis, passando a figurar em nichos como os de itens de segurança (sistemas de freios, direção elétrica, freios ABS, airbags e componentes eletrônicos). No Brasil, a planta industrial de Limeira (SP) foi a primeira a nacionalizar a produção de direções elétricas dedicadas à frota leve. Na área de veículos pesados, que abrange caminhões, ônibus, comerciais leves, máquinas agrícolas e de construção, a ZF segue mantendo seu fornecimento de sistemas para chassis e powertrains.

Com a evolução dos negócios, o Grupo ZF encerrou 2017 com faturamento próximo de R$ 3 bilhões na América do Sul. A empresa investiu na região nas áreas de P&D, adequação de estruturas físicas entre outras, além de manter em seu quadro 5 mil empregados. A filial sul-americana manteve sua média de 3% de participação no faturamento global.

“O Brasil passa por um momento decisivo para encontrar o rumo necessário da retomada de sua competitividade industrial. E estamos prontos para acompanhar as demandas do mercado e dos clientes, liderando a introdução de novas tecnologias”, enfatiza Bricio.

Além de ser pioneira no início do processo de integração, a América do Sul foi também a primeira região no mundo a inaugurar um centro de distribuição da ZF Aftermarket integrado, localizado em Itu (SP) e que reúne em um único local todos os produtos, peças e serviços oferecidos pelo Grupo ZF com as marcas Sachs, Lemförder, Varga e Openmatics, além da TRW.



Tags: ZF, Grupo ZF, TRW Automotive, TRW, presidente, CEO, Wilson Bricio.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência