Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Caoa triplica base de fornecedores com maior nacionalização
A Caoa premiou seus 15 melhores fornecedores de 2017

Autopeças | 19/04/2018 | 17h35

Caoa triplica base de fornecedores com maior nacionalização

Empresa premia os melhores parceiros de 2017 e oferece novas oportunidades com a chegada da Chery ao grupo

PEDRO KUTNEY, AB

A base de fornecedores do Grupo Caoa triplicou de tamanho, passou de 30 para 92 empresas em apenas três anos, em claro sinal de crescimento de suas operações industriais, principalmente para atender as exigências do Inovar-Auto, o programa de desenvolvimento e protecionismo do setor automotivo nacional que vigorou de 2013 a 2017.

Na noite da quarta-feira, 18, o grupo realizou pela segunda vez a premiação dos melhores parceiros de sua cadeia de suprimentos, com a mensagem que suas compras devem continuar em crescimento, mesmo após o fim da exigência legal de nacionalização, especialmente por causa da incorporação da Chery aos negócios.

No período do Invar-Auto a empresa investiu R$ 260 milhões para nacionalizar processos e componentes, conseguiu localizar 190 itens usados na produção de veículos Hyundai em Anápolis (GO), na fábrica que completou 10 anos de atividade no ano passado. Agora, com a Chery, é certo que as compras nacionais vão crescer, mas em grau dependente das definições do próximo programa de desenvolvimento do setor, o Rota 2030, ainda com rumos incertos e não decididos no horizonte.

“Fizemos muita nacionalização em 2017 por causa do Inovar-Auto e conseguimos atender todas as exigência com a ajuda dos fornecedores. Agora aguardamos as definições do Rota 2030 para programar os próximos passos, mas com a Chery nossas compras nacionais produtivas devem aumentar 30% este ano”, sinaliza Ivan Witt, diretor de compras, RH, TI e serviços compartilhados da Caoa.



Witt afirma que a intenção é continuar a evoluir com os mesmos fornecedores, que vão receber mais pedidos com a chegada da Chery ao grupo. “Claro, vamos usar isso para negociar melhor com os senhores. No próximo ano quero receber aqui também os novos fornecedores da fábrica (da Chery) de Jacareí (SP)”, disse o executivo em sua apresentação que antecedeu a premiação. “Mas é importante lembrar que essa aproximação também abre oportunidade de sourcing internacional e vocês poderão até exportar daqui para a China, principalmente com a valorização da moeda deles”, destacou.

NACIONALIZAÇÃO CRESCE, MAS SEGUE BAIXA



Houve expressivo avanço na nacionalização dos carros produzidos pela Caoa, que era de apenas 6% em 2014, mas o índice de peças locais ainda é baixo, 68% das compras produtivas são de itens importados.

Em Anápolis, os modelos Hyundai montados sob licença da companhia coreana agregam apenas 32% em valor de componentes comprados localmente, mesmo depois da inclusão de itens como rodas, vidros, bancos, ar-condicionado e grandes chapas de aço das laterais e teto do ix35, New Tucson e do minicamihão HD, que agora são estampadas com moldes coreanos em Pouso Alegre (MG) pela Flamma, do grupo brasileiro Aethra – essas partes só entram na produção em junho, porque até agora ainda havia estoque de peças importadas da Coreia.

No caso dos modelos Chery feitos em Jacareí, na planta inaugurada em 2014 pela montadora chinesa, o nível de nacionalização é ainda menor. O recém-lançado Tiggo2, o primeiro carro da sociedade Caoa Chery, tem apenas 11% de peças nacionais – o que também eleva as oportunidades para fornecedores locais, os primeiros deverão ser de bancos e chicotes, segundo Witt.

Os Caoa Chery de agora em diante serão produzidos tanto em Jacareí como em Anápolis, mas ambas as plantas deverão seguir este ano com elevado índice de ociosidade, em torno de 75%.

“Temos capacidade para produzir 160 mil unidades por ano nas duas fábricas. Ainda estamos longe disso, mas temos certeza que muito em breve vamos chegar nesse número”, disse aos fornecedores Mauro Correia, presidente executivo do Grupo Caoa.



“A ideia é comunizar processos de compras para as duas fábricas, com fornecedores comuns”, afirma Witt, que atualmente direciona para a Chery 29% do orçamento para comprar componentes usados na produção, outros 71% vão para os Hyundai. Mas ele avalia que esses porcentuais poderão mudar com o esperado aumento gradativo da produção dos Caoa Chery.

Segundo o diretor, é difícil nacionalizar muitos dos componentes, tanto para Chery como Hyundai, por causa da baixa escala de produção, que torna mais competitiva a importação da China e Coreia. Com isso, só fica aberta a nacionalização de itens mais pesados ou volumosos, difíceis de importar, como bancos, rodas, pneus, vidros.

“É o que fazemos primeiro, para depois verificar outras possibilidades. Tínhamos uma posição até mais confortável [podendo importar tudo], o Inovar-Auto obrigou [com suas exigências] a aumentar processos nacionais e criou algumas viabilidades, como é o caso das partes estampadas na Flamma. Agora esperamos o Rota 2030 para ver como ficam essas condições”, admite Witt.



PREMIAÇÃO DIVIDIDA



O Grupo Caoa premiou os 15 melhores fornecedores para todas as suas atividades. Os premiados foram divididos em três categorias de compras de componentes produtivos, que consomem atualmente 58% da verba destinada à cadeia de suprimentos, e três categorias de compras de materiais e serviços, que ficam com os outros 42% do orçamento, principalmente para abastecer a rede de 170 concessionárias do grupo das marcas Ford, Subaru, Hyundai Caoa e HMB (para os Hyundai produzidos em Piracicaba pela fábrica brasileira da coreana) – que deverá crescer em mais 30 casas este ano para atender a distribuição dos novos modelos Caoa Chery.

Nas seis categorias do prêmio, de acordo com uma pontuação interna, foram escolhidos os dois melhores fornecedores, o segundo colocado recebeu um certificado e o primeiro um troféu. O melhor fornecedor do ano foi a fabricante de tintas Axalta, que segundo a Caoa obteve a maior pontuação em todas as avaliações de compras de componentes produtivos.

Veja abaixo os vencedores

FORNECEDOR DO ANO

- Axalta Coating Systems Brasil
- Certificado: Neo Rodas


QUALIDADE EM FORNECIMENTO

- Lear do Brasil (Divisão de Assentos)
- Certificado: Neo Rodas


INOVAÇÃO EM CUSTOS E EXCELÊNCIA EM COMPRAS DIRETAS

- Axalta Coating Systems Brasil
- Certificado: Doowon Fabricante de Sistemas Automotivos


MELHOR EM NACIONALIZAÇÃO

- Flamma Automotiva
- Certificado: Plastic Omnium do Brasil


EXCELÊNCIA EM COMPRAS INDIRETAS – MATERIAIS

- Saint Gobain Brasil (Divisão Abrasivos)
- Certificado: Multi Point & Informática Eirelli


EXCELÊNCIA EM COMPRAS DIRETAS – SERVIÇOS

- Geobox Logística Integrada
- Certificado: Loyal Serviços de Vigilância Eirelli


EXCELÊNCIA EM PADRÕES OPERACIONAIS DE PÓS-VENDA

- Automobi Serviços Digitais
- Certificado: J.D. Power Brasil e Prime Action Consultoria



Tags: Caoa, Hyundai Caoa, Caoa Chery, fornecedores, prêmio, autopeças, produção, indústria, Inovar-Auto, Rota 2030.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência