Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Legislação | 10/04/2018 | 20h39

Governo dribla indústria automotiva e adia Rota 2030 mais uma vez

É a 5ª vez que anúncio das regras para o setor é postergado. Promessa agora é definir programa dia 24

REDAÇÃO AB

Texto com informações atualizadas em 11/04/2018 às 16h00

Definir o Rota 2030, conjunto de regras para a indústria automotiva, não está mesmo entre as prioridades da atual gestão. Pela quinta vez o anúncio do programa foi adiado, segundo informações recebidas na terça-feira, 10. A Anfavea, entidade que representa as montadoras de veículos, negociava uma reunião com Michel Temer no próximo dia 12 de abril. Ainda que o encontro não estivesse 100% confirmado, a expectativa era de que ele recebesse os líderes das montadoras e aproveitasse a ocasião para fazer o anúncio do Rota 2030, conforme apontaram fontes do governo. A agenda, no entanto, foi cancelada, deixando mais uma vez a ver navios os presidentes das fabricantes de veículos, que já tinham reservado o horário para ir ao Palácio do Planalto.

Desta vez a justificativa para o adiamento é que o novo ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, que assumiu o cargo na terça-feira, 10, pediu alguns dias para estudar o Rota 2030 com o ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic) para ter condições de, enfim, aprovar (ou não) o programa. O curioso é que, antes de ser nomeado para a liderança da pasta, Guardia já era secretário-executivo da Fazenda, o braço direito de Henrique Meirelles e, portanto, deveria estar completamente inteirado da política industrial, que já foi exaustivamente debatida no governo.

A NOVA PROMESSA É 24 DE ABRIL


Na sexta-feira, 6, Temer já tinha anunciado que as regras automotivas não deveriam ser anunciadas no dia 12. Em evento em Salvador (BA), ele declarou que o Rota 2030 deve ser definido em maio, porque o governo estaria finalizando alguns aspectos do programa. Na quarta-feira, 11, as informações eram de que a reunião entre o mandatário e presidentes das fabricantes de veículos foi remarcada para o próximo dia 24.

A questão é que, com os sucessivos adiamentos na aprovação do Rota 2030, e o aparente desinteresse de Guardia pelo assunto, é possível que a legislação precise de mais alguns meses para ser aprovada ou, até mesmo, deixe de ir adiante até o próximo governo, em 2019.

Desde o ano passado o principal obstáculo à implementação da política é a resistência do Ministério da Fazenda, que não quer aprovar incentivos fiscais da ordem de R$ 1,3 bilhão por ano para pesquisa e desenvolvimento previstos no Rota 2030. “Nós avisamos que da maneira como estava sendo conduzido [no MDIC] não tinha como passar. Incentivos que não trazem benefício real à sociedade não podem ser aprovados”, declarou em novembro do ano passado João Manoel Pinho de Mello, chefe da Assessoria Especial de Reformas Microeconômicas do Ministério da Fazenda (leia aqui).

Segundo a Anfavea, a política industrial é essencial para garantir previsibilidade e permitir que as empresas planejem seus investimentos no Brasil. Indiretamente, o programa também beneficiaria os consumidores, já que traça rotas tecnológicas para a evolução dos carros brasileiros, com metas de redução no consumo de combustível e para a adoção de itens de segurança, por exemplo. O descaso do governo acontece mesmo depois de intenso trabalho da equipe técnica do Mdic e da indústria automotiva para desenhar o conjunto de regras para o setor. Estima-se que foi necessária mais de uma centena de reuniões para desenvolver a proposta.



Tags: Rota 2030, Michel Temer, Anfavea, adiado.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência