Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Venda de máquinas mantém queda no trimestre

Mercado | 05/04/2018 | 18h22

Venda de máquinas mantém queda no trimestre

Retração no período é de 19%, mas Anfavea garante reversão na segunda metade do ano

MÁRIO CURCIO, AB

A venda de máquinas agrícolas e de construção em março anotou 3,5 mil unidades e alta de 46,8% sobre fevereiro, que teve menos dias úteis por causa do carnaval. No acumulado do trimestre, porém, as 7,5 mil máquinas repassadas às concessionárias apontam uma queda de 19,1% ante o mesmo período do ano passado.

Ainda assim, os fabricantes estão otimistas e afirmam que o setor terá seus números revisados para cima antes de outros segmentos, como automóveis e caminhões. Os números foram divulgados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).



- Faça aqui o download dos dados da Anfavea
- Veja outras estatísticas em AB Inteligência



“Teremos a reversão dessa queda no segundo semestre. Ela será mais rápida se o novo Plano Safra for divulgado já neste mês de abril como prometeu o governo e se a linha de crédito estiver disponível no momento do anúncio do plano”, afirma o vice-presidente da Anfavea, Alfredo Miguel Neto.

A projeção atual é de 46 mil unidades para o mercado interno em 2018 e pequena alta de 3,7% sobre o ano passado. A expectativa de crescimento se apoia em uma boa colheita de grãos este ano.

“Teremos seguramente uma grande safra, a segunda maior do País”, afirma o presidente da Anfavea, Antonio Megale.



A confiança da Anfavea na reversão da queda vem dos bons resultados de feiras agrícolas que já ocorreram este ano e da esperança depositada na Agrishow, principal evento do setor, que ocorre entre 30 de abril e 4 de maio.

“Para essa feira existe uma grande expectativa de negócios em agricultura de precisão e prestação de serviços, é por esse caminho que o agricultor está indo”, afirma Miguel Neto.

A Anfavea também acredita que os produtores brasileiros vão tirar proveito do comércio com a China, que começa a sobretaxar produtos dos Estados Unidos. A seca enfrentada pela Argentina também tende a favorecer o agronegócio brasileiro.

EXPORTAÇÕES CRESCENTES


As exportações somaram no primeiro trimestre 2,9 mil máquinas e crescimento expressivo de 31,7% sobre os mesmos meses de 2017: “Essa alta decorre do embarque de máquinas de construção para os Estados Unidos, que estão com suas fábricas sobrecarregadas. Também temos enviado esses equipamentos para o Canadá. A Argentina ainda permanece como nosso principal comprador, mas de máquinas agrícolas”, diz o vice-presidente da Anfavea.

A exportação de tratores de esteiras somou 721 unidades no trimestre (alta de 189,6%). Nesse período o Brasil também enviou 602 retroescavadeiras ao exterior (alta de 72,%). Em valores, a exportação de máquinas agrícolas e rodoviárias atingiu US$ 876,2 milhões, quantia recorde para o primeiro trimestre.

A alta nas exportações permitiu até que a produção nacional registrasse um pequeno crescimento sobre 2017, a despeito da retração nas vendas internas. No acumulado do ano foram montadas no País 12 mil máquinas agrícolas e de construção, 0,9% a mais que nos primeiros três meses de 2017.



Tags: Anfavea, máquinas agrícolas, máquinas de construção, Alfredo Miguel Neto, Antonio Megale, Plano Safra, Agrishow.


Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência