Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Nissan projeta venda de 1 milhão de carros elétricos por ano até 2022
Conceito Nissan IMx, que servirá de inspiração para seu novo crossover elétrico global

Mercado | 26/03/2018 | 13h52

Nissan projeta venda de 1 milhão de carros elétricos por ano até 2022

Plano global prevê oito lançamentos e evolução dos sistemas de condução autônoma e conectividade

REDAÇÃO AB

A Nissan anunciou um novo plano estratégico global de médio prazo que tem como principal meta a de vender 1 milhão de carros elétricos por ano até 2022. O Nissan M.O.V.E. to 2022 inclui os carros puramente elétricos e aqueles equipados com o e-Power, sistema de powertrain elétrico que conta com um pequeno motor a gasolina para carregar a bateria, eliminando a necessidade de um carregador externo. Está previsto o lançamento de oito modelos 100% elétricos com base na tecnologia utilizada no modelo Leaf, além da evolução de sistemas para carros autônomos e de conectividade. Está prevista uma ofensiva de carros elétricos na China sob diferentes marcas, além de um mini carro elétrico no Japão, um crossover elétrico global inspirado no Nissan IMx Concept (foto acima). A montadora prevê ainda eletrificar os novos modelos de sua marca de luxo Infiniti a partir de 2021, equipar vinte modelos em vinte mercados com tecnologia de condução autônoma e alcançar 100% de conectividade em todos os novos modelos das marcas Nissan, Infiniti e Datsun em seus principais mercados até o fim do plano.

“Nosso produto e estratégia de tecnologia são dedicadas a posicionar a Nissan para liderar a evolução da tecnologia, do negócio e da indústria automotiva. Nossos esforços estão focados no fornecimento da mobilidade inteligente englobando os três elementos centrais da eletrificação, condução autônoma, conectividade e novos serviços de mobilidade”, declarou o diretor de planejamento da Nissan, Philippe Klein.

Segundo o executivo, com este plano estratégico voltado para o futuro dos seus carros, a Nissan visa um aumento de 30% da receita anualizada até o fim do ano-fiscal de 2022, para algo equivalente a US$ 157,3 bilhões (¥ 16,5 trilhões, na conversão livre). A empresa também espera margem de lucro operacional de 8% e fluxo de caixa livre acumulado de US$ 23,8 bilhões (¥ 2,5 trilhões). Klein disse que a estratégia pretende alavancar os ativos de plataforma e de powertrain da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi para apoiar esses objetivos da empresa. A montadora também espera que os veículos eletrificados (os 100% elétricos + os equipados com e-Power) representem 40% das vendas da empresa no Japão e na Europa até 2022 e metade das vendas até 2025. Nos Estados Unidos, a expectativa é de 20% a 30% até 2025, enquanto na China a projeção aponta para algo entre 35% a 40%. E até 2025, a Infiniti espera que os veículos eletrificados representem 50% de suas vendas globais.

Na China, sua ofensiva de produtos novos e elétricos será liderada por um novo veículo elétrico do segmento C, que chegará ainda este ano e que será derivado da mesma tecnologia utilizada pela nova geração do elétrico Leaf. A nova gama também incluirá um elétrico acessível que será desenvolvido em conjunto pela aliança e pela sua parceira chinesa Dongfeng em uma plataforma de SUV do segmento A. Outros dois derivados de veículos elétricos também estão sendo preparados para a marca Venucia, vendida apenas na China.

Para a direção autônoma, a empresa implantará a tecnologia ProPilot em vinte modelos em vinte mercados até 2022, com meta de vender 1 milhão de veículos equipados com o ProPilot por ano até 2022. O sistema ganhará atualizações importantes para automatizar a condução em faixas de rolamento de rodovias e gerenciar os destinos dos veículos. Estas melhorias do sistema serão introduzidas primeiro no Japão como um projeto-piloto em até um ano. “Com base na história da Nissan de criar tecnologias de segurança pioneiras, continuamos a evoluir a tecnologia autônoma buscando a conveniência da condução com 'mãos livres' e 'olhos-livres' em todos as situações. Já temos mais veículos na estrada com capacidades semiautônomas do que qualquer outro fabricante de automóveis, e continuamos a aprender com essa experiência para trazer benefícios aos clientes”, disse o coordenador de projetos de condução autônoma da Aliança, Takao Asami.

Já para a área de conectividade, o objetivo é oferecê-la em 100% dos novos modelos Nissan, Infiniti e Datsun a partir do lançamento da Nuvem Conectada da Aliança (Alliance Connected Cloud), serviço que permitirá que todas as empresas da Aliança se integrem à gestão de dados dos novos modelos e daqueles que já estão nas ruas. “Ele apoiará serviços de info-entretenimento, bem como um mecanismo de comunicação único para facilitar as atualizações 'over the air' para todos veículos”, disse o coordenar líder para a área de projetos em conectividade da Aliança, Ogi Redzic.

O sistema Nuvem Conectada da Aliança fornece a base para permitir a expansão de serviços conectados e de mobilidade, incluindo veículos-robô. A Nissan testou seu primeiro serviço de veículos-robô, denominado Easy Ride, com a empresa DeNA no início deste mês e em 2020, a montadora pretende fornecer serviços comerciais diretamente aos clientes.



Tags: Nissan, carro elétrico, vendas, Leaf, condução autônoma.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência