Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Tecnologia | 19/03/2018 | 19h46

Bosch e CNI lançam Conecta para democratizar indústria 4.0

Curso nasceu para mostrar que é possível adaptar máquinas e plantas antigas à nova realidade

GIOVANNA RIATO, AB

A Bosch e a CNI (Confederação Nacional da Indústria) anunciaram na segunda-feira, 19, o Conecta, programa desenhado para desmistificar a indústria 4.0. As fábricas conectadas, equipadas com recursos de automação e inteligência artificial, soam como realidade distante do Brasil. O País conta com parque de 4,5 milhões de máquinas instaladas, a maioria delas com idade entre 15 e 20 anos. Deste total, 90% não têm qualquer recurso de conectividade.

O foco da iniciativa está em levar modernização para as pequenas e médias empresas, que têm mais dificuldade para avançar na quarta revolução industrial. Na prática o Conecta é um curso de dois dias com 16 horas de treinamento que mostra, na prática como implementar recursos 4.0 nas empresas. Ali o time da Bosch explica os requisitos básicos para a instalação da tecnologia, as etapas para desenhar e concretizar o projeto, os potenciais ganhos e, claro caminhos para levantar recursos e obter financiamento. O curso é oferecido pela CNI por R$ 3.200.

DA ERA ANALÓGICA À ERA DIGITAL


Segundo Fábio Fernandes, especialista em indústria 4.0 da Bosch, é preciso cumprir algumas etapas antes de trabalhar para implementar tecnologia em uma fábrica antiga. A primeira delas é garantir que as máquinas estejam trabalhando corretamente. “Não podemos digitalizar o erro”, diz. Depois, a próxima etapa é instalar sensores nas máquinas. São eles que vão garantir a coleta de dados essenciais da produção. Em seguida é a hora de implementar um software de processamento das informações, que deve ser desenvolvido para a necessidade da empresa.

A partir daí, começa a fase de implementar inteligência artificial, o que pode permitir, por exemplo, que a máquina aprenda e adapte processos ou alerte sobre a necessidade de manutenção preventiva. Depois disso, o céu é o limite. “Com a produção digitalizada é possível criar a vontade, trabalhar uma série de soluções”, diz Fernandes. Segundo ele, a indústria 4.0 pode ser muito mais simples do que o senso comum leva a pensar, chegando a máquinas antigas. “Na Alemanha fizemos a experiência de instalar recursos 4.0 em um torno produzido em 1877 e deu certo”, diz.

UM MERCADO DE NOVAS TECNOLOGIAS PARA MÁQUINAS VELHAS


O executivo conta que a Bosch abriu os olhos para a possibilidade de trabalhar com indústria 4.0 em fábricas não necessariamente novas há cerca de um ano, quando começou a desenvolver trabalho em parceria com a Rudolph Usinados.

“Foi a primeira vez que trabalhamos com indústria 4.0 fora de casa aqui no Brasil. Enfrentamos desafios de diversas naturezas e entendemos a necessidade de descer um degrau e deixar de falar de indústria 4.0 apenas como algo hi-tech, que é o que as pessoas já conhecem, para mostrar que dá para avançar nessa área sem precisar renovar o parque fabril e com investimentos relativamente baixo", lembra Fernandes.



Ele estima que uma pequena ou média empresa possam fazer a atualização com aporte da ordem de R$ 300 mil, um número interessante quando são colocados na conta os ganhos que a modernização pode proporcionar, como aumento da qualidade e da eficiência, redução das falhas, melhoria de processo e queda nos gastos com manutenção.



Tags: Bosch, CNI, Conecta, indústria 4.0, digitalização, revolução industrial.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência