Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
VW baixa preço do Passat na linha 2018

Lançamentos | 09/03/2018 | 20h01

VW baixa preço do Passat na linha 2018

Sedã custa agora R$ 164.620, quase 8% a menos que o modelo 2017

MÁRIO CURCIO, AB

A VW reduziu o valor de tabela do Passat em quase 8%. O carro 2017 custava R$ 178.310 na versão Highline, que agora na linha 2018 baixou para R$ 164.620. Além do preço menor, o carro traz nova central multimídia com tela de 9,2 polegadas sensível ao toque e que também aceita comandos por gestos. O motor permanece o mesmo, 2.0 TSI, com turbo, injeção direta de gasolina e 220 cavalos. A aparência externa também é a mesma, que já incluía faróis e lanternas traseiras totalmente em LEDs.

“Em 2017 vendemos pouco mais de 500 unidades do Passat. Este ano vamos mais que dobrar esse número”, afirma o vice-presidente de vendas e marketing, Gustavo Schmidt.



Em cinco anos de vendas (2013 a 2017), o sedã de luxo da VW teve apenas 3,1 mil unidades emplacadas. “É um carro de imagem”, admite Schmidt. Das 520 concessionárias VW, o Passat é vendido regularmente em apenas 160. Tem um papel complementar em uma lista de sedãs que começa com o Voyage, passa agora pelo novo Virtus e pelo Jetta.

De acordo com a VW, os compradores do Passat são homens em sua maioria (84%), têm cerca de 50 anos e renda mensal em torno de R$ 30 mil. Para atender esse consumidor a Volkswagen fechou uma parceria com a Inbra Blindados, que oferece proteção para o sedã por R$ 58,3 mil divididos em até cinco vezes.

A entrega da blindagem ocorre em 30 dias úteis e o serviço não compromete a garantia do carro, de três anos. Gustavo Schmidt vê como concorrentes do Passat modelos premium menores e montados no Brasil como o Mercedes C180 e o BMW 320i. Mas o Ford Fusion é que é um rival de peso por causa do tamanho semelhante e dos preços mais atrativos (entre R$ 119,9 mil e 155,9 mil), já que é trazido do México. Foram 4,4 mil unidades apenas em 2017. O Passat vem da Alemanha.


Passat manteve desenho da linha 2017. Grande, mede 4,76 m. Quadro de instrumentos pode exibir mapa de navegação, por exemplo. Central multimídia tem tela sensível ao toque, aceita comandos por gestos e também por voz.

DESTAQUES DO SEDÃ


O Passat é montado na fábrica de Emden sobre a plataforma modular MQB, a mesma dos nacionais VW Polo, Virtus (feitos no ABC), Golf, Audi A3 sedã e Q3 (fabricados em São José dos Pinhais, PR). O câmbio do Passat é automático de dupla embreagem com seis velocidades e aletas para troca de marcha atrás do volante. Segundo a VW ele acelera de zero a 100 km/h em 6,8 segundos e atinge 246 km/h de velocidade máxima. Seu motor utiliza apenas gasolina. Faz 10,4 km/l na cidade e 12,9 km/l na estrada.

A lista de equipamentos inclui piloto automático adaptativo (ACC), capaz de ajustar a velocidade do carro ao tráfego à frente e realizar frenagens de emergência. Traz seis airbags: dois frontais, dois laterais dianteiros e dois de cortina.

Ainda entre os itens de segurança importantes há controles de tração e estabilidade, indicador de perda de pressão dos pneus, detector de fadiga e assistente dinâmico de farol alto, que “percebe” a aproximação de veículos em sentido contrário e impede que o facho alto ofusque o outro motorista.


Bancos dianteiros têm aquecimento e o do motorista, memória de ajustes. Distância entre eixos de 2,79 m garante bom espaço no banco de trás. Ar-condicionado permite três zonas diferentes de temperatura. É possível abrir o porta-malas com movimento de chute. Fechamento também é elétrico, por um botão na parte interna da tampa.

O painel de instrumentos usa tela de cristal líquido de alta definição que também reproduz informações da central multimídia. O motorista tem a opção abrir um espaço maior entre as imagens que formam o velocímetro e o conta-giros, dando prioridade ao mapa de navegação, por exemplo.

Outro destaque é a abertura elétrica do porta-malas com um pequeno movimento de chute sob o para-choque. Basta estar com a chave no bolso. O fechamento também é elétrico, por um botão no lado interno da tampa. O espaço para bagagem é bem grande, 586 litros. O Passat mede 4,76 metros e tem 2,79 de distância entre eixos. Vem com start-stop (que desliga e religa o motor em trânsito pesado ou semáforos), ar-condicionado automático com três zonas distintas de temperatura, bancos dianteiros com aquecimento (mais memória para o do motorista), assistente de partida em rampa, sensores dianteiro e traseiro de estacionamento, câmera de ré, para-sóis com espelho iluminado, retrovisores externos rebatíveis e com aquecimento.

A tela da nova central multimídia tem cerca de 23 centímetros na diagonal, tamanho parecido com o de um tablet. Não há botões “físicos”. O controle por gestos (movimentos laterais da mão) permite acessar o menu, alterar estações de rádio, selecionar músicas ou fotos.

Permite conectividade com smartphones pelas plataformas Mirror Link, Apple Car Play e Android Auto. É possível utilizar aplicativos para navegação (Waze, Google Maps) ou para música (Spotify). Também traz recursos de comando de voz e navegação integrados e o sistema Map Care, que permite a atualização periódica gratuita da base de mapas.

Segundo a VW, a central multimídia do Passat 2018 permite conexão com diferentes telefones ao mesmo tempo. Também é equipada com leitor de DVD, traz um HD interno de com 60 gb de capacidade e entradas auxiliares e para cartões SD. Além de gestos ou voz, os comandos podem ser executados também pelos botões do volante.

O único equipamento opcional do Passat é o teto solar panorâmico com acionamento elétrico, que custa R$ 5.370.

Assista ao vídeo com o Volkswagen Passat 2018:




Tags: VW, Volkswagen, Passat, Jetta, Virtus, Voyage, Mercedes C180, BMW 320i, Ford, Fusion.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência