Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Brasil está entre países menos preparados para carros autônomos

Tecnologia | 26/02/2018 | 13h37

Brasil está entre países menos preparados para carros autônomos

Índice da KPMG lista nação em 17º lugar à frente apenas de Rússia, México e Índia

GIOVANNA RIATO, AB

O Brasil é o 17º mercado mais preparado para o uso de veículos autoguiados. A informação é do primeiro Índice de Prontidão para Carros Autônomos, elaborado pela KPMG. À primeira vista, a notícia parece boa, mas o ranking estudou apenas 20 nações e, desta forma, o mercado nacional está entre os últimos colocados, à frente apenas da Rússia, México e Índia – regiões conhecidas pelo trânsito caótico.



- Faça aqui o download do relatório da KPMG
- Veja outros estudos em AB Inteligência



Para construir o índice, a consultoria levou em conta quatro pilares que considera fundamentais para o avanço da tecnologia: aceitação do consumidor, tecnologia e inovação, infraestrutura e, por último, política e legislação. O Brasil se saiu melhor no primeiro quesito, ocupando a 14ª colocação na aceitação do cliente.

“Em termos de regulação, ainda não observamos discussões sobre o tema no Brasil, entretanto, o novo programa automotivo do governo, o Rota 2030 , poderá incluir alguns tópicos relacionados a veículos autônomos”, observou em comunicado da KPMG Mauricio Endo, sócio da área de infraestrutura da empresa no Brasil.

A questão é que, com a interrupção do processo de aprovação do Rota 2030, o desenho de uma legislação para carros autônomos fica mais distante. Na avaliação da empresa, o país mais preparado para a tecnologia é a Holanda. Atrás aparecem Cingapura e Estados Unidos.



Tags: carro autônomo, Brasil, mercado.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência