Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 09/11/2017 | 22h00

Caoa não confirma, nem nega, compra do controle da Chery Brasil

Novo controlador da operação deve ser revelado nos próximos dias

PEDRO KUTNEY, AB

O Grupo Caoa pode ser o novo controlador da Chery no Brasil, que no início de outubro colocou oficialmente à venda por US$ 64 milhões pouco mais da metade do controle de sua fábrica de Jacareí (SP), onde produz veículos desde 2014 (leia aqui). Segundo informações publicadas pelo site InfoMoney na tarde da quinta-feira, 9, a Caoa deve anunciar “nas próximas horas” a compra de 51% da operação brasileira da montadora chinesa. Indagado sobre a veracidade da notícia, Mauro Correia, presidente da Caoa, não confirmou nem negou a informação: “Não temos nada sobre isso, não é assim”, limitou-se a dizer o executivo em rápida declaração à Automotive Business. Solicitado a dizer se estava claramente negando o negócio, desconversou: “Não falamos, quando for o caso divulgaremos”, disse.

Outra fonte consultada horas antes também não negou a transação e colocou mais expectativa no ar, ao dizer: “Não sei, melhor perguntar para o Mauro (Correia) na segunda-feira (dia 13)”. Faz sentido, pois está previsto que a Chery deve anunciar na China no próximo sábado, 11, ainda durante a madrugada no Brasil, a proposta de compra vencedora que foi oficialmente entregue no último dia 7 de novembro, prazo limite estabelecido pela empresa chinesa para receber ofertas pelo controle da operação brasileira. Segundo corretora da cidade de Wuhu que negocia as ações da Chery na China, a oferta pretendida de pouco mais de US$ 64 milhões foi recebida, mas o nome do comprador não foi divulgado.

A negociação entre Chery e Caoa já teve algumas idas e vindas. Entre o fim de 2016 e começo de 2017, as duas empresas discutiram a aproximação, mas encerraram as conversas sem chegar a entendimento. Com vendas de apenas 3 mil carros de janeiro a outubro, em distância abissal da capacidade de 150 mil veículos/ano da fábrica de Jacareí, os prejuízos acumulados da Chery no Brasil vêm crescendo ano a ano desde 2012 e a matriz decidiu arrumar um sócio controlador para tentar recuperar o negócio.

A principal vantagem da associação com a Caoa será aproveitar a experiência de um dos maiores conglomerados de concessionárias do País, que administra quase duas centenas de revendas da Hyundai, Ford e Subaru, além de fabricar sob licença modelos da coreana Hyundai em Anápolis (GO) há 10 anos. A Chery, que já teve 108 lojas no País em 2011, hoje mal chega a 20 pontos de venda e não encontra novos grupos interessados em representar a marca.

Não fica tão claro, no entanto, qual será a vantagem da Caoa em investir no controle da fábrica da Chery no Brasil, pois passaria a administrar duas plantas com enorme índice de ociosidade, mais de 90% em Jacareí e perto de 70% na linha de Anápolis, capaz de montar 80 mil unidades/ano. Mas com a Chery poderia acrescentar à sua lista produtos com boa relação custo-benefício, como o Celer hatch e sedã e o subcompacto QQ já produzidos no País, além de três novos SUVs que estão nos planos para entrar em produção durante 2018, os Tiggo 2, 7 e 9.



Tags: Chery, Caoa, fábrica Brasil, Jacareí, venda, leilão.

Comentários

  • Jeferson Neu

    Em 2008, a minha cidade, Jacareí, perdeu aos 48 do segundo tempo a fábrica da Hyundai para Piracicaba, por não ter elaborado uma lei de incentivos fiscais, para garantir o que havia sido prometido aos coreanos. Até o local da fábrica era o mesmo da Chery hoje. É uma grande oportunidade de recomeço. Infelizmente, a Chery desembarcou em um momento ruim e não soube fazer a avaliação correta do mercado. Poderiam estar em melhor condição, por exemplo, se tivessem apostado desde o início no Tiggo, com câmbio automático. Faltou ousadia. Porém, há tempo para reverter a situação. E para a Caoa, Jacareí está localizada no melhor ponto do Brasil, logisticamente falando, e se souberem aproveitar os produtos da Chery, o investimento terá retorno.

  • Lucas Oliveira

    Com a CAOA a Chery ganhará facilmente participação de mercado, trazendo novos produtos e aumentando o número de concessionários da marca; a mesma receita que fez de marcas como a Hyundai serem sucesso hoje será feita com a Chery, trazendo produtos de maior valor agregado e desejados pelo consumidor. E não duvidem ser a Chery a nova "Hyundai" do grupo CAOA, pois claramente a amizade entre o grupo brasileiro e a Hyundai anda meio que rompido, futuramente ao fim do contrato a HMB poderá tomar toda a operação brasileira da Hyundai, pegando as importações que hoje estão com o grupo CAOA.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência