Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Tecnologia | 31/10/2017 | 16h29

Google desiste de sistema autônomo com intervenção humana

Após testes, empresa constata que sistema não é seguro

REDAÇÃO AB

A Waymo, empresa de desenvolvimento, antes conhecida por projeto de carro autônomo do Google, anunciou que desistiu de desenvolver recursos que exigem que motoristas assumam o controle do veículo em situações de risco ou perigosas. De acordo com informações da agência Reuters, o presidente da empresa, John Krafcik, disse que os testes mostraram que a confiança no piloto automático deixa os motoristas e usuários propensos a distrações e pouco preparados para assumir o volante.

Os testes da tecnologia foram feitos no Vale do Silício, com diferentes situações, como motoristas dormindo, se maquiando ou distraídos com o celular enquanto os veículos percorriam trajetos a velocidades que atingiram até 90 km/h.

“O que descobrimos foi bastante assustador”, disse Krafcik durante entrevista a jornalistas que visitaram uma instalação de testes da Waymo. “É difícil assumir o controle porque eles perdem a consciência do que acontece ao redor.”

Ele acrescentou que após ver vídeos dos testes realizados em 2013, a empresa decidiu que um sistema que aciona um alerta para os motoristas humanos assumirem o volante não é seguro. Os testes, que foram filmados e realizados com funcionários do Google dentro dos carros, não tinham sido divulgados ao público até então.

Após essa decisão, a empresa agora vai focar apenas em tecnologias que não exigem intervenção humana. Além disso, Krafcik revelou que a Waymo também está dedicada em projetos de caminhões autônomos.



Tags: Google, carro autônomo, piloto automático, segurança, Waymo.

Comentários

  • JOAQUIM PIÑHÃO

    VALERÁ O MESMO PARA AS TENTATIVAS PARA AS AERONAVES?

  • Ronaldo F. Reis

    A aplicação para carros, realmente torna o sistema sujeito a muitas variáveis,de difícil controle devido principalmente ao tráfico de outros veículos. Para aviões creio ser possivel, como já ocorre com voos de longas distância

  • francelino marques

    Achei interessante, mas os abandonos dos projetos são pouco justificados. Moastrado o pior inconveniente, não se deveria abandonar e sim melhorar o projeto no sentido de anular aquele inconveniente------ francelino

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência