Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Transportes | 26/10/2017 | 17h50

Banco Mercedes tem 1ª operação do Refrota aprovada

Contrato de R$ 8,3 milhões financiará 25 ônibus para a Viação Piracicabana

REDAÇÃO AB

O Banco Mercedes-Benz recebeu aprovação do Ministério das Cidades em sua primeira operação para financiar pelo Refrota, programa que tem como meta renovar em até 10 mil unidades a frota de ônibus urbanos e metropolitanos no Brasil. A instituição, a primeira financeira privada a operar com esta modalidade, fechou um contrato de R$ 8,5 milhões com a Viação Piracicabana, de Brasília, para a aquisição de 25 ônibus.

O Refrota, que foi lançado pelo governo em dezembro de 2016 (leia aqui) começou a ser oferecido pelo Banco Mercedes em agosto.

“A inclusão do Refrota em nosso portfólio é fundamental para garantir as melhores opções de negócios para nossos clientes. Este, com certeza, é o primeiro de muitos negócios”, afirma o diretor comercial, Diego Marin.

Para sustentar os financiamentos do Refrota, o governo destinou R$ 3 bilhões para o ano de 2017, proveniente da captação dos recursos do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço). Podem participar empresas do setor privado, que trabalham com transporte público coletivo urbano. O programa contempla veículos do sistema de transporte rodoviário do tipo micro-ônibus, miniônibus, midiônibus, ônibus básico, padron, articulado e biarticulado. De acordo com o Ministério das Cidades, hoje o sistema de transporte coletivo conta com 107 mil ônibus e mais de 30 milhões de usuários por dia.



Tags: Banco, Mercedes-Benz, Refrota, ônibus, financiamento.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência