Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Internacional | 24/10/2017 | 16h55

Tesla negocia fábrica independente na China

Companhia deve produzir elétricos sem associação com o governo

REDAÇÃO AB

A Tesla quer produzir seus carros elétricos na China. A companhia negocia a instalação de uma fábrica sem associação com o governo do país. A unidade seria instalada em uma zona de livre comércio em Xangai e, portanto, há chances de que se isente da sobretaxação de 25% destinada às empresas que produzem de forma independente no país. Por causa da alíquota pesada, a maior parte das montadoras que se instala na região prefere firmar joint venture com o governo chinês, compartilhando lucros e tecnologia.

A Tesla quer se firmar no maior mercado de veículos do mundo para ampliar sua produção e relevância no cenário global. Assim, ainda que precise pagar impostos mais altos, localizar a operação no País pode ser um bom negócio para a marca. Por outro lado, a China tem interesse em abrigar a marca e elevar a fabricação de carros elétricos. Como as vontades convergem, a expectativa é de que as partes entrem em acordo até o fimd este ano.

A marca de modelos zero emissão enfrenta dificuldade para acelerar a sua produção na fábrica da Califórnia, nos Estados Unidos. No terceiro trimestre do ano a Tesla fez ali apenas 260 veículos, bem abaixo da meta de 1,5 mil unidades.



Tags: Tesla, China, carro elétrico, produção.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência