Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Chery entra no 19º dia de greve em Jacareí
Paralisação pode afetar lançamento do Tiggo 2, SUV previsto para este semestre

Trabalho | 16/10/2017 | 13h02

Chery entra no 19º dia de greve em Jacareí

Empresa e sindicato se reúnem no TRT e SRT para tentar acordo

MÁRIO CURCIO, AB

Os trabalhadores da Chery entraram no 19º dia de greve em Jacareí, no interior de São Paulo. Até a quarta-feira, 11, a fábrica tinha deixado de montar mais de 300 automóveis. A unidade está 100% parada, o que afetou tanto a produção do hatch QQ como os testes de montagem do utilitário esportivo Tiggo 2, com apresentação prevista ainda para este segundo semestre.

Na tarde da segunda-feira, dia 16, a montadora e o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região se reúnem na Superintendência Regional do Trabalho (SRT), em São Paulo. Na terça, 17, haverá também uma reunião de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) em Campinas (SP).

Segundo o sindicato, a empresa não pagou a antecipação salarial dos trabalhadores na sexta-feira, 13, na tentativa de desmobilizar a greve. Até o fechamento dessa reportagem os depósitos ainda não tinham sido feitos.

“O sindicato nunca quis que chegasse a esse ponto”, afirma o diretor da entidade, Guirá Borba, que trabalha na Chery. Ele recorda que as reivindicações são pelo reajuste salarial de 9,2%, criação de um plano de cargos e salários e direitos trabalhistas. A troca de um plano de saúde com cobertura nacional por outro regional também é questionada pelos metalúrgicos.

Em nota, a Chery informa que a paralisação deixou a rede de concessionários desabastecida e com vários clientes sem receber seus veículos, o que ocasionou a devolução de pagamentos já realizados.

“A greve ocorre justamente no momento em que a Chery apresentava sinais de retomada de sua participação no mercado, após quedas consecutivas, período em que adotou todas as medidas para preservar os empregos em sua fábrica”, informa a empresa.

A empresa recorda também que no início da semana passada algumas montadoras divulgaram novos planos de investimento para o Brasil, mas nenhum contempla a região do Vale do Paraíba, onde está sua fábrica.

“A Chery não deseja que novos investimentos sejam desviados dessa região. A empresa reitera que sempre esteve à disposição para conversas e negociações, inclusive solicitando a intermediação do Ministério Público do Trabalho (MPT). Contudo, a Chery aponta sua indignação com a posicionamento do sindicato em continuar irredutível com a greve”, conclui a fabricante.



Tags: Chery, greve, sindicato, metalúrgicos, Guirá Borba, montadoras, Vale do Paraíba.

Comentários

  • Clécio

    Resumindo!!!!!!! Tem que acabar com todos os sindicatos.. Geral fazendo greve, mas quando a montadora for desligar alguém.Com certeza não vai ser o presidente do sindicato dos metalúrgicos.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência