NOTÍCIAS
10/10/2017 | 20h30

Indústria

Ford anuncia plano estratégico a investidores

Novo CEO Jim Hackett quer acelerar meta de torná-la uma empresa de mobilidade


REDAÇÃO AB

O CEO e presidente mundial da Ford, Jim Hackett, anunciou ao grupo de investidores um novo plano estratégico a fim de evoluir com a meta de tornar a companhia uma empresa de mobilidade e não mais rotulá-la apenas como uma montadora. Acelerar o desenvolvimento de veículos e de serviços inteligentes estão entre os objetivos da estratégia, que também contempla ações para melhorar os custos operacionais e reorientar o investimento de capital.

“A Ford foi construída com a crença de que a liberdade de movimento impulsiona o progresso humano; criar ótimos carros e utilitários é uma crença que sempre alimentou a paixão da Ford. Hoje ela impulsiona o nosso compromisso de nos tornarmos a empresa de mobilidade mais confiável do mundo, desenvolvendo veículos inteligentes para um mundo conectado, que ajudem as pessoas a se mover com mais segurança, confiança e liberdade”, disse Hackett.

Em uma das metas de longo prazo, a empresa reforçou sua busca por uma margem operacional de 8% no mercado automotivo, com base em profundas mudanças tecnológicas. Em geral, a empresa quer ampliar seu escopo de atuação, com o desenvolvimento de veículos e serviços com foco nos usuários. Aqui, a Ford deve se aproveitar da integração de hardwares e softwares em dispositivos complexos que já possui, adotando uma produção em escala.

Em até dois anos, portanto até 2019, a previsão da Ford é que 100% dos seus novos veículos nos Estados Unidos sejam capazes de oferecer conectividade. Também há planos agressivos para a China e outros mercados, uma vez que a meta é garantir que 90% dos novos veículos globais da marca tenham conectividade até 2020.

Um dos focos em custo é a redução em 50% do aumento das despesas na divisão automotiva até 2022. Para isso, medidas como o aumento do uso de peças comuns em toda a linha de veículos, redução na complexidade dos processos e construção de protótipos serão adotadas. Já em termos de investimentos, a Ford vai realocar US$ 7 bilhões do segmento de automóveis para utilitários esportivos e picapes, incluindo a Ranger e EcoSport na América do Norte.

Também prevê a redução em um terço dos gastos com motores de combustão interna e pretende redirecionar esse investimento para seu processo de eletrificação, além do investimento de US$ 4,5 bilhões anunciado anteriormente. Recentemente, a Ford anunciou a criação de um grupo de profissionais dedicado a veículos elétricos, o Time Edison, focado exclusivamente na criação de produtos e serviços com base nos veículos elétricos. Pelos planos, a Ford vai lançar 13 novos veículos elétricos nos próximos cinco anos, incluindo a F-150 híbrida, o Mustang híbrido, a Transit Custom híbrida plug-in, um veículo autônomo híbrido, um carro de polícia híbrido e um utilitário esportivo compacto elétrico.

“Em uma empresa que está há muitos anos no mercado, com várias décadas de sucesso, a decisão de mudar não é fácil, tanto cultural como operacionalmente. Em última análise, porém, devemos entender que as virtudes que nos levaram ao sucesso no século passado não são garantia de sucesso no futuro”, afirmou Hackett.

Comentários: 1
 

Ricardo gomes
15/10/2017 | 05h12
Fico feliz em saber que as que as questões futuras, não estão só nas mãos da Tesla e da Google !.

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 22/11/2017
Frota brasileira de 42 milhões exige controle apropriado

Esta coluna é apoiada por:

Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
INOVAÇÃO | 25/10/2017
Indústria precisa questionar qual será o seu papel no futuro
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
AUTOINFORME | 09/11/2017
Luguez firmou parceria com o governo de Ohio
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
DE CARRO POR AÍ | 17/11/2017
Chineses entregam operação brasileira à administração dos brasileiros
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018