NOTÍCIAS
21/09/2017 | 18h58

Comerciais

DAF quer dobrar a rede de concessionárias até 2022

Serão 22 até o fim de 2017 com meta de 45 em até cinco anos


SUELI REIS, AB

Com ambiciosa meta de multiplicar em dez vezes sua atual frota circulante, de 2 mil para 20 mil caminhões em 2022 (leia aqui), a DAF planeja com minúcia a expansão de sua rede de concessionárias no Brasil. O objetivo também ambicioso é dobrar o total de revendas, que chegará a 22 no fim deste ano, para 45 em até cinco anos.

As 21 casas que operam atualmente pertencem a 13 grupos investidores e já cobrem 85% do território nacional. Além disso, há outros sete postos autorizados, concentrados na região Nordeste e em Minas Gerais.

“A rede DAF investiu até agora R$ 200 milhões no Brasil e este valor vai aumentar consideravelmente nos próximos anos”, afirma o diretor de desenvolvimento da rede DAF no Brasil, Adcley Souza. Ele explica que estão previstas mais três unidades – Contagem e Uberlândia (MG) e Campo Grande (MS) – que somam investimento total de R$ 14 milhões.

A Caiobá Trucks, em Campo Grande, investiu R$ 8 milhões e entra em operação nos próximos dias. Ela ajudará a sustentar os negócios no Mato Grosso do Sul, atendendo grande parte de um dos maiores estados em produção de grãos e agropecuário. Por sua vez, a unidade Via Trucks, em Contagem, aumentará em quatro vezes sua capacidade de atendimento com relação à unidade onde está instalada atualmente. Nela, o grupo aplicou R$ 4 milhões. Na de Uberlândia, o Grupo Somafértil investiu R$ 2 milhões em uma revenda que cobrirá toda a região do triângulo mineiro. Além das revendas, a empresa contará ainda com mais três novos postos autorizados, em Duque de Caxias (RJ), Recife (PE) e Ji-Paraná (RO), somando dez postos até o fim de 2017.

A equipe de pós-venda também está se planejando para acompanhar o crescimento da rede, expandindo seu portfólio de produtos e serviços. Entre eles, está o novo sistema Histórico do Caminhão, que demandou investimento de R$ 500 mil no seu desenvolvimento. Como o nome diz, permite um acompanhamento de todas as manutenções realizadas nos caminhões, controlando assim a procedência de peças e mão de obra nos reparos.

“O Histórico do Caminhão nos ajudará a avaliar a fidelidade dos nossos clientes, que se tornará em benefícios, como descontos ou promoções. Além disso, emitiremos um certificado da vida do caminhão e de suas manutenções, o que contribuirá certamente para o valor de revenda do veículo”, afirma o gerente nacional de pós-venda da DAF, Marlon Maues.

PEÇAS TRP: FONTE DE RECEITA

Uma exclusividade que a DAF comemora e muito em seu portfólio é a linha de autopeças TRP, da divisão Paccar Parts, que no Brasil já recebeu investimento de R$ 100 milhões em desenvolvimento. Atualmente, a linha multimarcas abastece o mercado de reposição para caminhões Iveco, Mercedes-Benz, Scania e Volvo, além das carretas Guerra e Facchini. Com um armazém localizado ao lado da fábrica de caminhões em Ponta Grossa, com capacidade para 10 mil itens, a linha conta com 93% de fornecedores do Brasil, o que garante disponibilidade de peça em 99,5% dos casos.

Segundo o diretor da Paccar Parts no Brasil, Carlos Tavares, a divisão triplicou seu volume de vendas neste ano e a estimativa é de que em 2018, os negócios dobrem. Ele acrescenta que o diferencial não é só oferecer a peça, mas oferecer também o serviço para os caminhões da concorrência.

O diretor comercial da DAF, Luis Gambim, complementa dizendo que de 60% a 70% dos serviços realizados pela rede provém da linha TRP. “É uma estratégia assertiva por parte da DAF, que ainda não possui uma frota muito grande”. A DAF possui cerca de 2 mil caminhões circulando no Brasil.

Gambim conta ainda que a exemplo do que acontece no exterior, onde a Paccar Parts possui lojas exclusivas para a linha TRP, a DAF do Brasil está realizando testes, com alguns pilotos em São Paulo. A ideia é estar presente onde não há concessionárias DAF, mas que a empresa possa prestar serviços de troca.

São 35 linhas de produtos com 800 peças diferentes, entre filtros, itens de suspensão, freio, acessórios, correias, tensionadores, turbo, embreagem e bombas d’água e outros. Ainda neste ano, serão lançadas mais seis linhas e cinco ampliações de produtos. Todo portfólio TRP conta com um ano de garantia, mas a partir da Fenatran, que abre as portas entre 16 e 20 de outubro, a linha de turbos passará a ter 2 anos de garantia.

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 18/10/2017
Medidas simples e novos estudos ajudam na redução de emissões de CO2

Esta coluna é apoiada por:

Documento sem título
Advertisement Advertisement Advertisement
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
DE CARRO POR AÍ | 13/10/2017
Com Jumpy, marca avança em novo território
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
INOVAÇÃO | 15/08/2017
Indústria automotiva precisa abrir os olhos para novas formas de trabalhar
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
AUTOINFORME | 19/10/2017
Hyundai produz em Ulsan 1,5 milhão de carros por ano