Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Máquinas: vendas externas crescerão 35% em 2017

Indústria | 06/09/2017 | 19h50

Máquinas: vendas externas crescerão 35% em 2017

Fabricantes vão exportar quase 13 mil unidades até o fim do ano

MÁRIO CURCIO, AB

O aumento dos negócios no exterior levou a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) a revisar para cima sua projeção de exportações de máquinas agrícolas. Em vez de 10,2 mil unidades e alta de 6%, a entidade prevê agora 12,9 mil máquinas e crescimento de quase 35%, exatos 34,6%.

No acumulado até agosto a indústria brasileira exportou 8,5 mil máquinas agrícolas e rodoviárias, anotando 39,3% de crescimento sobre o mesmo período do ano passado. “As exportações ainda têm fôlego para crescer mais nos próximos anos”, afirma a vice-presidente da entidade, Ana Helena de Andrade. “Nossa produção está 10 mil unidades abaixo da média dos últimos 10 anos para o período (janeiro a agosto) e o Brasil é o principal fabricante latino-americano de máquinas”, recorda.

-Veja os dados completos da apresentação da Anfavea aqui
-Veja mais dados da indústria aqui
-Veja outros estudos e estatísticas em AB Inteligência

Além do mercado regional, a executiva cita o potencial de embarques para a África pelas condições climáticas semelhantes, que permitem o envio de tratores, colheitadeiras e pulverizadores.

No acumulado do ano foram relevantes também os embarques de máquinas de construção. Até agosto mais mil tratores de esteira foram exportados, alta de 47,5% sobre o mesmo período do ano passado. E a venda externa de retroescavadeiras totalizou 1,4 mil unidades, acréscimo de 34,9%.

MERCADO INTERNO REVISADO PARA BAIXO

Ao contrário do que ocorreu com as exportações, a Anfavea revisou para baixo a venda de máquinas no mercado interno. Em vez de 49,5 mil unidades e alta de 13,2%, a associação estima agora 46,7 mil máquinas e crescimento de 6,9%.

A indústria, contudo, permanece otimista: “O setor continua com expectativa positiva. Tivemos novamente um mês de crescimento”, afirma Ana Helena, referindo-se às 4 mil unidades vendidas em agosto, com alta de 3% sobre julho. A venda interna total de máquinas agrícolas e rodoviárias somou até o oitavo mês 29,3 mil unidades, acréscimo de 12,1% sobre o mesmo período de 2016. Os tratores de rodas registraram 25,1 mil unidades, crescimento de 16,1%.

Mas permanece muito ruim a venda de máquinas de construção. Foram apenas 180 tratores de esteiras no período, 8,6% a menos que em iguais meses de 2016. E as retroescavadeiras, 735 no acumulado do ano, recuaram 18,1%.

Tudo indica que esse setor continuará retraído em 2018, já que depende bastante de obras de infraestrutura e o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) foi praticamente extinto. A verba reservada para 2018, R$ 2 bilhões, corresponde a pouco mais de 6% dos R$ 32 bilhões destinados a ele nos últimos 12 meses.

Assim como ocorreu para os caminhões (leia aqui), as novas projeções mantiveram inalterada a previsão de produção de máquinas. Até o fim do ano o Brasil deve fabricar pouco menos de 60 mil unidades (59,6 mil), resultando em alta de 10,4%.



Tags: Máquinas agrícolas, Ana Helena de Andrade, Anfavea, tratores de rodas, tratores de esteiras, retroescavadeiras, colheitadeiras, pulverizadores.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência