Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Audi: Roscheck espera 10 mil carros em 2017
Johannes Roscheck, presidente e CEO da Audi do Brasil (foto: Mário Curcio)

Mercado | 21/08/2017 | 16h15

Audi: Roscheck espera 10 mil carros em 2017

CEO da montadora no Brasil acredita em melhora no segundo semestre
MÁRIO CURCIO, AB | Do Rio de Janeiro (RJ)

No acumulado até julho de 2017 a Audi vendeu no Brasil 5,3 mil unidades, 22,6% a menos que o anotado no mesmo período do ano passado. A empresa perdeu este ano para a Mercedes-Benz a liderança entre as marcas de luxo e sua vantagem sobre a BMW, terceira colocada, estava abaixo de 90 unidades no acumulado até julho. No entanto, a chegada do novo utilitário esportivo Q5 (veja aqui) e outros fatores devem atenuar a retração de mercado da montadora até o fim de 2017.

“Acredito que venderemos cerca de 10 mil carros este ano. O mercado está um pouco melhor”, afirma o presidente e CEO da Audi do Brasil, Johannes Hoscheck. Se a expectativa se confirmar, a queda em relação a 2016 ainda assim será de 13,8%. Parte dessa retração se explica pelo A3 sedã, modelo nacional cujas vendas recuaram 42% nestes sete meses ante igual período de 2016 (de 2,7 mil para 1,57 mil unidades).

O utilitário esportivo Q3, também montado no Brasil, registrou alta de 23,6% no período, mas não foi o bastante para compensar o pior desempenho do sedã. Juntos, eles tiveram 658 unidades a menos no acumulado de 2017. Perguntado sobre possível vinda do Q2 para reforçar o time dos SUVs, Roscheck diz: “Só traremos em cerca de dois anos, depois de ele passar pela primeira reestilização.” O executivo também afirma que não há planos para produzir o carro no Brasil.

Sobre a nova política industrial Rota 2030, que em 2018 substitui o Inovar-Auto, o presidente e CEO da Audi diz: “Precisamos mesmo de um programa de longo prazo. Três ou quatro anos é pouco, equivale apenas ao período de criação de um único modelo. Precisamos também de condições claras, transparentes.”

A Audi produz o A3 sedã e o Q3 em São José dos Pinhais (PR), sob o mesmo teto em que a Volkswagen fabrica o Golf e o Fox. A unidade opera em apenas um turno. Ficou em férias coletivas durante 60 dias e voltou recentemente, no dia 14. Do total de 2,7 mil trabalhadores há 560 em layoff e 810 cumprem o Programa de Sustentação do Emprego (PSE, antigo PPE, de Proteção ao Emprego).

Tags: Audi, Q3, Q2, A3 sedã, Johannes Hoscheck.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
AB Inteligência