Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Aftermarket | 18/08/2017 | 17h47

Cade investiga seis fabricantes de filtros automotivos por formação de cartel

Há evidências de estratégias para combinar preços e pagamentos a clientes

REDAÇÃO AB

Seis fabricantes e distribuidores de filtros automotivos estão sendo investigadas pelo Cade, Conselho Administrativo de Defesa Econômica, por suspeita de formação de cartel no mercado brasileiro. Segundo a superintendência do Cade, autarquia federal responsável por zelar pela livre concorrência, há evidências de que as empresas combinavam preços, estratégias uniformes e coordenadas de reajustes de preços (porcentual, momento e justificativa), alinhavam termos de pagamentos oferecidos a clientes e também para evitar a concessão de descontos. As investigadas são Affinia Automotive, Mahle Metal Leve, Mann+Hummel, Robert Bosch, Sofape e Sogefi.

Em nota, o Cade informa que a instauração do processo administrativo menciona ao menos 41 pessoas ligadas às empresas e que teriam conduzido as práticas implementadas mediante reuniões presenciais, contatos telefônicos e por e-mail entre 2004 e maio de 2012. Todos os suspeitos ainda serão notificados para apresentar sua defesa. Ao final da instrução processual, a superintendência opinará pela condenação ou arquivamento e remeterá o caso para julgamento pelo Tribunal Administrativo do Cade, responsável pela decisão final.

INVESTIGAÇÕES NO SETOR

Entre 2014 e 2017, a superintendência-geral do Cade instaurou 13 processos administrativos para investigar cartéis de diferentes segmentos de autopeças no mercado de reposição. Entre eles estão os relacionados a velas de ignição, rolamentos antifricção, revestimentos de embreagem, sistemas térmicos – que incluem radiadores, condensadores e sistemas de aquecimento, ventilação e ar-condicionado, limpadores de para-brisas, dispositivos de segurança para automóveis – como cintos de segurança, airbags e volantes de direção, amortecedores, substratos de cerâmica para automóveis, peças de reposição, sistemas de exaustão e seus componentes, e, mais recentemente, módulos de airbag, cintos de segurança e volantes para automóveis, válvulas para motor, guias de válvulas e assentos de válvulas.

Outros quatro mercados já foram objeto de mandados de busca e apreensão cumpridos pela superintendência em agosto de 2014, que ainda podem resultar na instauração de novos processos administrativos. São eles: iluminação automotiva (faróis, lanternas e luzes de freio); interruptores de emergência (pisca alerta e chave de seta); mecanismos de acesso (jogos de cilindros, maçanetas, fechaduras e travas de direção) e embreagens automotivas, além de outras investigações em curso no setor de autopeças.

Tags: Filtros automotivos, investigação, Cade, cartel, autopeças.


Comentários

  • Valdevan oliveira Silva

    Trabalhei por mais de 20 anos em uma empresa dessas citadas, essa pratica sempre existiu,participei de inúmeras reuniões para combinar reajustes as montadoras e índices de aumentos aos fornecedores. Fico feliz em ver que os órgãos responsáveis estão atentos

  • Marco Botelho

    Ainda que o momento do mercado seja ruim para todos os players, é lamentável que empresas busquem arranjos desse tipo, com danos ao próprio mercado e aos consumidores, ao invés de desenvolver melhores estratégias competitivas e/ou buscar diferenciação dos seus produtos.

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
AB Inteligência