Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias
Volvo Cars terá venda recorde em 2018

Mercado | 17/08/2017 | 16h43

Volvo Cars terá venda recorde em 2018

Empresa espera 6 mil unidades no Brasil com ajuda extra de XC60 e XC40
MÁRIO CURCIO, AB

A Volvo Cars do Brasil quer vender 6 mil automóveis no ano que vem e com isso crescer 62% sobre as 3,7 mil unidades planejadas para 2017. A estimativa é do presidente da empresa no Brasil, Luis Rezende. “Além do novo XC60 a gasolina (veja aqui) teremos as versões híbrida e a diesel em 2018 e em março virá também o XC40”, diz Rezende. Se os 6 mil carros se confirmarem, a marca sueca baterá seu recorde no País, obtido em 2011 com 5,2 mil unidades.

Do total de 3,7 mil carros Volvo em 2017, 60% serão do utilitário esportivo XC60: “Foram 1,3 mil até julho da geração anterior e o carro novo somará outras mil unidades até o fim do ano. É o Volvo mais vendido no mundo e também no Brasil. Com ele o faturamento da marca no País aumentou 12 vezes desde 2008. Passou de R$ 80 milhões para R$ 1 bilhão em 2016”, recorda. Os lançamentos também permitirão à Volvo aumentar sua rede atual, que tem 29 concessionárias. Existe a possibilidade de abertura de revendas ainda em 2017 e certamente no ano que vem, "em locais ainda não cobertos".

Luis está satisfeito também com o XC90, utilitário esportivo grande, que em dezembro de 2016 passou a ser vendido no Brasil com motor a diesel e em março de 2017 chegou em versão híbrida. “Venderemos cerca de 550 XC90 até o fim do ano.” Até a metade de agosto haviam sido emplacadas apenas 240 unidades, número semelhante ao obtido pelo hatch V40, o carro mais em conta da Volvo.

O executivo aguarda agora o fim da cota máxima de 4,8 mil carros livres dos 30 pontos porcentuais extras de IPI e está confiante na nova política industrial Rota 2030, que substituirá o Inovar-Auto. “O momento era outro quando a cota foi imposta, uma forma de preservar a indústria nacional. A Rota 2030 terá por objetivo tornar o Brasil uma plataforma de exportação. E um país assim não pode se fechar às importações. Esses carros já pagam Imposto de Importação de 35%. Deveria ser só isso.”

Tags: Volvo, Luis Resende, XC60, Rota 2030.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
AB Inteligência