NOTÍCIAS
25/07/2017 | 15h27

Internacional

Grupo BMW anuncia Mini Cooper elétrico para 2019

Empresa projeta que elétricos serão até 25% de suas vendas em 2025


REDAÇÃO AB

Logo do Mini E, versão elétrica do Mini Cooper, que será produzido a partir de 2019
Como forma de reforçar sua estratégia focada em carro elétrico, o Grupo BMW anunciou na terça-feira, 25, que iniciará em 2019 a produção do Mini Cooper E, versão 100% elétrica do hatchback, que continuará com as opções a diesel e a gasolina, além de um híbrido plug-in no futuro. O modelo entrará em linha no centro para a mobilidade elétrica da companhia, que conta com duas fábricas, em Dingolfing e outra a 27 quilômetros de distância, em Landshut, ambas no estado da Baviera, na Alemanha. Posteriormente, a nova versão elétrica do Mini também será incorporada na planta de Oxford, na Inglaterra, principal local de produção do modelo.

“As plantas em Dingolfing e Landshut desempenham um papel de liderança na nossa rede de produção como o centro de competência global para a mobilidade elétrica. Nosso sistema de produção adaptável é inovador e capaz de reagir rapidamente à demanda crescente dos clientes. Se necessário, podemos aumentar a produção de componentes de motor de transmissão elétrica de forma rápida e eficiente, de acordo com a evolução do mercado”, afirma o membro do conselho de administração do Grupo BMW para produção, Oliver Zipse.

O modelo vem reforçar a estratégia da companhia focada em modelos elétricos: a empresa projeta que em 2025, os carros elétricos responderão por 15% a 25% de suas vendas no mundo. O grupo projeta a venda de 100 mil carros elétricos neste ano, resultando em 200 mil unidades rodando pelo mundo, uma vez que as vendas do ano passado da divisão BMW i também somaram 100 mil unidades (leia aqui).

No entanto, a aposta na demanda crescente de carros elétricos vão depender de fatores como regulação, incentivos e infraestrutura de recarga, que terão um papel importante na determinação da escala de eletrificação em cada mercado.

Para reagir de forma rápida e adequada à esta demanda mundial por elétricos esperada pelo Grupo BMW, a empresa desenvolveu um sistema flexível em toda a sua rede global de produção. No futuro, tal sistema criará estruturas que permitem que as fábricas produzam modelos com motor a combustão, híbrido plug-in ou totalmente elétricos ao mesmo tempo.

Atualmente, o grupo produz elétricos em dez unidades em todo o mundo. Desde 2013, todos os componentes e outros elementos importantes para estes modelos provêm das plantas da Baviera, onde são produzidas versões híbrido plug-in do Série 5 e Série 7 e onde também será fabricado o BMW i Next a partir de 2021. Até agora, a unidade de Dingolfing já recebeu mais de € 100 milhões em investimentos e deve receber ainda mais à medida que a gama de carros elétricos do grupo seja expandida.

Além do Mini Cooper E, a gama contará ainda com os já confirmados BMW i8 Roadster, que se tornará o mais novo membro da família BMW i, que já conta com o elétrico i3 e o esportivo híbrido i8. O BMW X3 totalmente elétrico foi anunciado para 2020 e o BMW iNext para 2021. Na gama Mini, a marca conta com o Cooper SE Countryman ALL4 na versão híbrida plug-in, fabricado na Holanda.

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 16/08/2017
Mercado deve melhorar no segundo semestre, até por novas ações de varejo

Esta coluna é apoiada por:

Documento sem título
Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement
INOVAÇÃO | 15/08/2017
Indústria automotiva precisa abrir os olhos para novas formas de trabalhar
DE CARRO POR AÍ | 11/08/2017
Carro tem ingredientes para ser um sucesso da Renault
AUTOINFORME | 10/08/2017
Para meio ambiente, carro elétrico no Brasil não tem a mesma importância que na Europa
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
Negócios | 08/03/2017
Tecnologia faz parte da receita para sair da crise
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes