NOTÍCIAS
14/07/2017 | 15h25

Mercado

Renault supera PSA em vendas na União Europeia

Grupos acirram disputa pela vice-liderança; VW se mantém no topo


REDAÇÃO AB

Não foi apenas o crescimento de quase 5% das vendas de veículos na União Europeia no primeiro semestre ou o melhor junho em termos de volume dos últimos 10 anos que causou alvoroço com a divulgação do balanço da indústria automotiva na região na sexta-feira, 14, pela Acea, entidade que reúne as fabricantes locais. Um olhar atento no ranking das marcas revela um feito inédito: o Grupo Renault, também composto por Dacia e Lada, superaram as vendas do grupo rival francês PSA, que reúne Peugeot, Citroën e DS, e que vinha ocupando a vice-liderança na região há anos, ficando atrás apenas do Grupo Volkswagen, este sem preocupações com a liderança isolada.

Os dados da associação mostram que o Grupo Renault atingiu 863,6 mil veículos licenciados nos seis primeiros meses deste ano, enquanto a PSA encerrou o período com 834,7 mil. O volume da Renault, além de representar crescimento de 6,9% sobre as vendas do ano passado - o da PSA foi de 2,3% - respondeu por 10,5% do total de veículos vendidos na União Europeia, um aumento de 0,2 pontos porcentuais na comparação anual. A participação do Grupo PSA fechou em 10,2%, também alta de 0,2 pontos.

Dentro do conglomerado Renault, as três marcas tiveram desempenho positivo, embora a empresa que dá nome ao grupo tenha registrado o menor índice, de 5,4%, para 618,2 mil veículos, enquanto Dacia e Lada anotaram alta de 10,8% e 31,7%, respectivamente, sendo 242,8 mil e 2,5 mil unidades. O resultado pode impulsionar a projeção do presidente da Aliança Renault-Nissan, Carlos Ghosn, feita no mês passado durante reunião com acionistas de que a aliança poderia alcançar a liderança global de vendas neste ano, superando Volkswagen e Toyota (leia aqui).

Por sua vez, a PSA viu Peugeot e Citroën crescerem de forma tímida, quase na mesma proporção, 4,2% e 4,3%, respectivamente, para 491,8 mil e 318,2 mil. Contudo, a DS amargou queda de 36,5%, ao entregar 24,6 mil unidades a países europeus.

A líder absoluta, Volkswagen, anotou alta de 3,2% das vendas no semestre, para 1,91 milhão de unidades. Vale lembrar que é o grupo com o maior número de marcas, oito no total, das quais apenas a Audi reduziu seu volume de vendas com relação ao primeiro semestre de 2016, 0,5%, para 427,7 mil veículos.

Todos os dados se referem apenas às vendas de na União Europeia, que foi de 8,21 milhões de unidades nesta primeira metade do ano, um aumento de 4,7% na comparação anual. Considerando a soma deste volume com o Efta, bloco que reúne a Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça, as vendas vão a 8,46 milhões, aumento de 4,6%.

A Alemanha continua como o maior mercado de veículos na Europa ao encerrar o semestre com 1,78 milhão de licenciamentos (+3,1%), seguida por Reino Unido, com 1,40 milhão (-1,3%), Itália 1,13 milhão (+8,9%) e França 1,13 milhão (+3%).

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 22/11/2017
Frota brasileira de 42 milhões exige controle apropriado

Esta coluna é apoiada por:

Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
DE CARRO POR AÍ | 24/11/2017
Renault pode produzir no Brasil o novo Niva em 2021
INOVAÇÃO | 25/10/2017
Indústria precisa questionar qual será o seu papel no futuro
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
AUTOINFORME | 09/11/2017
Luguez firmou parceria com o governo de Ohio
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes