NOTÍCIAS
25/05/2017 | 18h11

Aftermarket

VW Up! mantém menor custo de reparo no País

Conserto de pequenas batidas ficou até mais em conta no modelo 2018


MÁRIO CURCIO, AB

Reestilização do Up! ajudou a baixar o custo do conserto
O VW Up! permanece como o hatch compacto à venda no Brasil com o menor custo de reparo em pequenos impactos, segundo estudo Car Group elaborado pelo Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi Brasil). No mês de abril ele manteve o índice 10, o menor possível.

“Com as modificações feitas em abril pela VW no desenho do Up! (modelo 2018), o comportamento do carro melhorou no teste de impacto em relação ao carro antigo e o custo de reparação baixou. Ele só permaneceu com o índice 10 porque não há nota menor do que esta”, afirma o coordenador técnico do Cesvi Brasil, Alessandro Rubio. O redesenho também teria favorecido o Up! porque o capô agora não é mais afetado no teste feito pelo Cesvi.

O segundo lugar em abril para os hatches compactos ficou o QQ. O modelo montado pela Chery em Jacareí (SP) obteve índice 15. “O QQ foi favorecido porque tem as lanternas traseiras altas, assim como a tampa do porta-malas, e sua nota melhorou porque a Chery passou a vender separadamente os itens que se danificavam”, diz Rubio.

Dentro do estudo Car Group, o segmento de hachtes compactos é o que tem o maior número de carros participantes, 14 ao todo. Nessa lista há mais um Chery, o Celer, ranqueado no quarto lugar com índice 18, e outros dois VW, Fox e Gol, ambos empatados em sexto lugar com Renault Sandero e Toyota Etios. Os quatro receberam índice 21.

A segunda categoria mais disputada no Car Group é a dos sedãs compactos, liderada pelo Toyota Etios Sedan, com índice 18. O Chery Celer Sedan surge na segunda colocação, com 19. O Chevrolet Prisma foi o terceiro colocado com 28, seguido por VW Voyage (29) e Fiat Grand Siena.

Vale dizer que a classificação varia de 10 a 60, sendo 10 correspondente ao menor custo de reparo e 60, o maior. Volkswagen Up! e QQ foram em abril os melhores não só entre os hatches compactos, mas nas dez categorias avaliadas. O índice é calculado pelo Cesvi Brasil a partir de impactos realizados em seu laboratório. As batidas ocorrem a 15 km/h contra barreiras fixas e atingem somente 40% da largura do carro, afetando o lado dianteiro esquerdo e o traseiro direito.

Depois disso é feita a cotação do reparo pelo preço das peças afetadas e o tempo de mão de obra necessário. Para ver o ranking do Cesvi acesse aqui.

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:

QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 22/11/2017
Frota brasileira de 42 milhões exige controle apropriado

Esta coluna é apoiada por:

Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
DE CARRO POR AÍ | 24/11/2017
Renault pode produzir no Brasil o novo Niva em 2021
INOVAÇÃO | 25/10/2017
Indústria precisa questionar qual será o seu papel no futuro
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
AUTOINFORME | 09/11/2017
Luguez firmou parceria com o governo de Ohio
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018