NOTÍCIAS
15/05/2017 | 15h05

Indústria

Argentina reduz imposto de importação de híbridos e elétricos

Alíquota de 35% vai a 5% e 2% e pode zerar em caso de montagem local via CKD


REDAÇÃO AB

Por enquanto, Toyota Prius é único modelo híbrido vendido na Argentina
A Argentina reduziu o imposto de importação para veículos híbridos, cuja tarifa passou de 35% para 5%, segundo informações do jornal local Clarín. Para modelos 100% elétricos ou movidos a célula de combustível de hidrogênio, o imposto vai a 2%, enquanto que para aqueles que chegarem ao país semidesmontados ou em CKD para montagem local, terão tarifa zero. A medida será válida por pelo menos 3 anos e foi publicada no Diário Oficial do país na sexta-feira, 12, passando a vigorar nesta mesma data.

As importações serão limitadas a 6 mil unidades neste período e todos os veículos deverão ser homologados pelo INTI (Instituto Nacional de Tecnologia Industrial), equivalente ao Inmetro no Brasil. Por enquanto, este benefício não inclui veículos elétricos menores, cujo peso não exceda os 550 quilos.

O objetivo do governo é incentivar a montagem de veículos mais limpos no país, bem como o desenvolvimento para estes veículos, que necessitam de infraestrutura adequada, como postos de recarga para aqueles 100% movidos a bateria, por exemplo.

Por enquanto, o único modelo movido a energia alternativa e vendido atualmente no mercado argentino é o Toyota Prius, equipado com um motor elétrico e outro a combustão de 1.8 e cujo preço é de quase 1 milhão de pesos ($ 955.340). Por sua vez, a Volkswagen chegou a oferecer o Touareg Híbrido, mas desistiu por causa de seu alto valor de venda.

Além disso, os modelos 100% elétricos Nissan Leaf e Renault Kangoo ZE já receberam sua homologação para rodar no país, sendo que este último ainda não foi lançado.

Comentários: 0
 

Comente essa notícia

Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de questões técnicas ou comerciais. Os comentários serão publicados após análise. É obrigatório informar nome e e-mail (que não será divulgado ao público leitor). Não são aceitos textos que contenham ofensas, palavras chulas ou digitados inteiramente em letras maiúsculas. Também serão bloqueados currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
Seu nome*: Seu e-mail*:


QUEM É QUEM NO SETOR AUTOMOTIVO

Encontre empresas e profissionais do setor.
Confira seus perfis e biografias.

Encontre empresas e profissionais do setor.

Encontre empresas e profissionais de comunicação.

Confira seus perfis e biografias.

COLUNISTAS

ALTA RODA | 13/12/2017
Requisitos de segurança têm de se adequar à realidade local de mercado

Esta coluna é apoiada por:

Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement Advertisement
Indústria | 01/08/2016
Declaração do presidente da FCA evidencia crise no setor de autopeças
Pressão de montadoras adia controle de estabilidade obrigatório
Tecnologia | 13/03/2015
Setor enfrentará grandes mudanças nos próximos anos
AUTOINFORME | 07/12/2017
Aumenta pressão por manter mercado protegido dos importados
INOVAÇÃO | 25/10/2017
Indústria precisa questionar qual será o seu papel no futuro
DISTRIBUIÇÃO | 03/08/2017
Marca percorreu caminho árduo e conseguiu destronar a Toyota da 1ª posição
Tecnologia | 23/07/2015
Novas ferramentas de desenvolvimento encurtam caminho para a competitividade
MERCADO | 16/01/2015
Utilização do potencial só deve melhorar a partir de 2016
DE CARRO POR AÍ | 08/12/2017
Programa de desenvolvimento do setor insiste em protecionismo
QUALIDADE | 01/12/2017
Envolver e motivar colaboradores é essencial para gerar bons resultados
COMPETITIVIDADE | 08/04/2014
Interrupção do crescimento desafia fabricantes
Novas palavras, expressões e siglas podem levantar dúvidas sobre o futuro
QUALIDADE | 03/07/2017
Rota 2030 terá missão de levar a indústria automotiva nacional até o futuro
QUALIDADE | 23/11/2016
Empresas do setor automotivo precisam atualizar sistema de qualidade até 2018