Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Autopeças | 27/04/2017 | 18h19

Randon observa melhora modesta na carteira de pedidos

Segundo semestre deve ser mais aquecido, aponta COO Sérgio Carvalho

SUELI REIS, AB

Apesar de um primeiro trimestre ainda tímido em termos de negócios, as empresas da divisão de autopeças do grupo Randon têm indícios de que ainda deverá sustentar e compensar boa parte da queda das vendas da unidade de implementos e veículos especiais. Cada uma responde por 50% do faturamento da empresa, sendo que dois terços provêm da linha para veículos pesados, enquanto um terço se destina à linha leve.

“Estamos observando uma melhora, ainda que modesta, na carteira de pedidos”, afirmou o COO para autopeças das Empresas Randon, Sérgio Carvalho, durante a Automec, feira de autopeças que acontece até de 25 a 29 deste mês no pavilhão São Paulo Expo.

A divisão de autopeças formada pelas marcas Fras-le, Master, Jost, Suspensys e Controil apostam em um segundo semestre mais aquecido, embora o primeiro trimestre tenha apresentado uma leve queda em termos de faturamento, o que segundo o executivo já era esperado pelo grupo. “Estamos cautelosamente otimistas. Acredito que este ano será um pouco melhor do que 2016”, diz Carvalho.

Para o diretor comercial de reposição e marketing das autopeças Randon, Paulo Gomes, alguns fatores da conjuntura econômica atual começam a fortalecer o setor, caso da queda dos juros (Selic), o que pode estimular o crédito novamente. “É uma reação muito tímida ainda, mas o otimismo voltou. Estamos preparados, a base está pronta, só falta o crescimento”, afirma.

Segundo Gomes, a divisão de autopeças responde por 50% por negócios do grupo e apesar do menor valor agregado se comparado aos da divisão de implementos e veículos especiais, o bom momento do setor, principalmente impulsionado pelo mercado de reposição, compensa parte das perdas da empresa no geral. No total, o aftermarket é responsável por quase 30% das vendas de peças, sendo que este índice atinge os 85% no caso da Fras-le.

“A Fras-le tem um bom desempenho porque metade vai para exportação, além disso, nossa capilaridade, seja dentro ou fora do País, e o mix de produtos atendem de forma adequada ao nosso cliente”, explica.

A fabricante de produtos de fricção para comerciais pesados e vagões mantém fábricas no Brasil, Estados Unidos (Alabama) e na China. A estratégia atual da Fras-le agora está focada em ampliar a distribuição e parcerias na América do Sul, visando os mercados com maior expansão, caso da Argentina e Chile.



Tags: Randon, autopeças, faturamento, Automec.

Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

AB Inteligência