Automotive Business
Siga-nos em:
AB Inteligência

Notícias

Ver todas as notícias

Indústria | 26/04/2017 | 22h0

Rota 2030 vai contemplar caminhões

Roberto Cortes diz que não vai brigar por incentivos que artificializam o mercado

GIOVANNA RIATO, AB

A Rota 2030 política industrial que vai suceder o Inovar-Auto a partir de 2018, deve contemplar também o segmento de veículos comerciais. Roberto Cortes, CEO da MAN Latin America, aponta que a legislação deve traçar metas tecnológicas com um cronograma de implementação. Desta maneira, os caminhões e ônibus também precisarão alcançar patamares de eficiência e segurança.

As montadoras de veículos comerciais estão inscritas no programa atual, mas a realidade é que, neste caso, o Inovar-Auto tem efeito limitado à exigência de processos fabris e alguns poucos aspectos, sem medidas capazes de impulsionar melhoria nos produtos, diferentemente do que acontece no segmento de veículos leves, que precisa cumprir metas. “Apoiamos integralmente a política industrial”, diz Cortes. Segundo ele, depois de debatidos os objetivos entre o setor e o governo, agora, com os grupos de trabalho, começa a fase de desenvolver a legislação completa.

“Nunca desenvolvemos no Brasil uma política de longo prazo para o setor. É muito positivo ver este movimento”, comentou o executivo, sobre a abrangência da iniciativa, que deve ser de 15 anos. Cortes aponta que o objetivo do programa é eliminar ineficiências para que as empresas possam competir no cenário global. “Não vamos mais brigar por nada que seja artificial”, diz, eliminando a possibilidade de pedir incentivos, como aconteceu no passado. “Naquele momento fazia sentido. Precisávamos de medidas anticíclicas. Agora precisamos da melhoria da economia”, justifica.

Ele conta que a Rota 2030 deve incluir um programa de inspeção veicular que, na prática, pode impulsionar uma renovação da frota. Outro ponto relevante são as condições de financiamento para caminhões e ônibus pelo Finame. A linha vai passar por mudança em 2018 com o fim da TJLP para ser indexada TLP, algo que pode aumentar os custos do investimento. “A negociação é que o governo introduza a nova taxa conforme a taxa Selic cai, assim evitamos um impacto forte no preço do financiamento”, conta.

Tags: Rota 2030, MAN Latin America, política industrial, Inovar-Auto.


Comentários

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.
AB Inteligência