Automotive Business
  
ABLive

Notícias

Ver todas as notícias
Moovit pretende ser aliado do transporte público das cidades brasileiras

Tecnologia | 04/04/2017 | 15h47

Moovit pretende ser aliado do transporte público das cidades brasileiras

Companhia lança serviços e estrutura base de dados para carro autônomo

GIOVANNA RIATO, AB

A Moovit é uma plataforma que traça rotas e planeja deslocamentos com o transporte público. Uma espécie de Waze que, no lugar de indicar os melhores caminhos de carro, mostra como chegar a um ponto usando ônibus, metrô, trens e até serviços de transporte individual, como a Uber. Tudo em tempo real com horários precisos e alertas para quando o usuário precisa fazer uma baldeação, por exemplo.

-Veja aqui o Relatório do Transporte Público

A solução não é completamente nova – o Google já oferece algo semelhante há um bom tempo - mas a startup garante ter o banco de dados mais completo e com mais funcionalidades, como oferecer a recarga online do Bilhete Único para transita por São Paulo. Além de consolidar o portfólio de serviços que já oferece, a startup começa a ampliar a gama e diversificar o público. Agora, além de mirar no usuário final, a companhia israelense acaba de lançar localmente solução B2B.

“Oferecemos uma ferramenta de Big Data para que gestores ou operadores de transporte acessem o nosso banco de dados e possam usar aquelas informações para planejar as rotas do transporte público de uma cidade, por exemplo”, conta Pedro Palhares, diretor da Moovit no Brasil. Segundo ele, é o conceito de Smart Cities colocado em prática – e sem grande investimento. Outra novidade é que empresas podem contratar a startup para fazer pesquisas com sua a base de usuários. “Enviamos perguntas diretamente pelo aplicativo. Posso questionar se determinada linha de ônibus tem veículos com boa qualidade”, explica.

O valor do serviço está na base de dados e no grande número de pessoas cadastradas na plataforma, diz. São mais de 65 milhões de usuários no mundo. O executivo não abre os números do mercado local, mas aponta que já tem “alguns milhões de brasileiros” ativos na plataforma, que sequer chega a todas as cidades do território nacional. Segundo ele, o país é estratégico para companhia e está entre os 10 mercados mais importantes ao lado de regiões como Colômbia, Estados Unidos, Espanha e França.

Palhares conta que a Moovit consegue fornecer informações com alto nível de detalhamento. “Temos dados precisos de origem e destino dos passageiros, distribuição e tempo das viagens. É tudo atualizado e conseguimos fazer recortes por bairros, por exemplo”, cita. Um indicador da qualidade das informações é o Relatório do Transporte Público que a companhia organizou e divulgou recentemente. Segundo o levantamento, moradores de São Paulo gastam, em média, 93 minutos se deslocando diariamente, tempo inferior ao verificado em Bogotá, por exemplo, onde a população fica 97 minutos por dia no transporte.

“Há constatações interessantes, mas não divulgamos estes números para comparar porque cada cidade tem uma série de particularidades. Quisemos fazer um retrato de cada uma delas”, esclarece. O relatório mostra ainda que os paulistanos ficam 19 minutos aguardando a chegada do transporte e que 66% fazem ao menos uma baldeação em seu trajeto. O acesso ao valioso banco de dados já atraiu alguns interessados, conta o executivo, mas por enquanto nenhum negócio foi fechado. “Estamos na fase de conversar e apresentar a solução.”

SOLUÇÃO PARA VEÍCULOS AUTÔNOMOS

Palhares diz que, apesar de focada no transporte público, o serviço da Moovit deve fazer parte do ecossistema necessário para tornar viável os veículos autoguiados. “O cenário é de integração. Para que autônomos rodem com tranquilidade, é importante ter acesso a informações precisas do transporte público e da situação das vias. Algo que nós oferecemos”, conta. Em um futuro ainda mais distante, a plataforma poderia complementar sistemas de ônibus urbanos autônomos, por exemplo.

A convicção de que a solução da Moovit tende a ganhar importância no futuro não é só da própria empresa: em 2015 o Grupo BMW tornou-se um dos acionistas da startup. Por meio de seu fundo de capital de risco iVentures a montadora fez um investimento que ajudou o negócio a se internacionalizar. Na época a BMW divulgou que “o serviço inovador deveria chegar a mais cidades pelo mundo, criando uma rede global capaz de garantir mobilidade urbana rápida e conveniente”.



Tags: Moovit, transporte público, plataforma, dados.

Comentários

  • JoãoBatista

    Moovit,muito além do transporte Público. Entregando experiência :) #Moovit

Conte-nos o que pensa e deixe seu comentário abaixo Os comentários serão publicados após análise. Este espaço é destinado aos comentários de leitores sobre reportagens e artigos publicados no Portal Automotive Business. Não é o fórum adequado para o esclarecimento de dúvidas técnicas ou comerciais. Não são aceitos textos que contenham ofensas ou palavras chulas. Também serão excluídos currículos, pedidos de emprego ou comentários que configurem ações comerciais ou publicitárias, incluindo números de telefone ou outras formas de contato.

Veja também

ABTV

AB Inteligência